TSE cassa mandato de governador absolvido pelo TRE e situação de Ricardo Coutinho se complica

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Um dos argumentos dos advogados e colunistas que defendem o governador Ricardo Coutinho no julgamento da Aije Fiscal, no TSE, é que o mesmo já foi absolvido no TRE. Fato que não garante absolutamente nada. Se assim fosse, o TSE não teria sentido de existir, já que as decisões regionais seriam imutáveis.

Ao cassar o governador do Tocantins, nesta quinta, 22, o TSE desmistificou tal argumento e ratificou seu papel de filtrar decisões estaduais sob forte influência do poder executivo. Assim como Ricardo Coutinho, o governador do Tocantins também tinha sido absolvido no TRE, mas foi cassado.

Geograficamente distante da política local, o TSE é naturalmente ano-luz mais isento e capaz que as cortes regionais; fortemente contaminadas por interesses pessoais e a influência dos governadores de plantão.

É melhor o governador Ricardo Coutinho ir se preparando para o pior…

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
As opções de Cartaxo; 3 técnicas e um político

As opções de Cartaxo; 3 técnicas e um político

A eterna novela do sucessor (ou sucessora) do prefeito Luciano Cartaxo parece não ter fim. De uma vez só, 4…
Bolsonaro deixa Virgolino na mão; isso é bom ou ruim?

Bolsonaro deixa Virgolino na mão; isso é bom ou ruim?

O presidente Jair Bolsonaro anunciou que não participará das campanhas para prefeito, apoiando aliados. Em João Pessoa, o candidato do…
Antibolsonarismo pode juntar ainda mais Cartaxo e João Azevedo

Antibolsonarismo pode juntar ainda mais Cartaxo e João Azevedo

O prefeito Luciano Cartaxo e o governador João Azevedo têm muitas coisas em comum. Ambos são políticos de centro-esquerda e…
É mais fácil galinha criar dente do que o corrupto Berg Lima voltar à prefeitura de Bayeux

É mais fácil galinha criar dente do que o corrupto Berg Lima voltar à prefeitura de Bayeux

Se a chance do ex-presidiário Berg Lima voltar à prefeitura de Bayeux já era zero, agora com mais um afastamento…

Siga-nos Facebook

pmjp 1