A missão de Luis Antônio, o novo prefeito de Bayeux

Conhecido por ser uma pessoa centrada e séria, o novo prefeito de Bayeux assume com a missão de cumprir com o que foi prometido na campanha: a construção de uma cidade decente para seu povo.

Será difícil? Não.

Basta Luis Antonio não copiar os erros de Berg Lima e colocar o bem-estar da população acima de tudo.

Luis Antonio não pode fazer como Berg Lima e comprar todos os vereadores com cargos. Segundo fontes confiáveis, na prefeitura de Bayeux tem cota de 20, 30 e 50 cargos, dependendo do vereador.

Além de ser errado, representa um custo enorme para a cidade, incha a folha de pessoal e retira dinheiro que deveria ser usado para a saúde, infraestrutura, etc. E toda gestão precisa de uma oposição para não se deixar relaxar e corrigir as falhas apontadas.

A oposição faz parte da democracia.

Luis Antonio tem o dever de moralizar a gestão, e como empresário que não precisa da política para sobreviver, ele é a pessoa certa no lugar certo. Mas vai precisar de pulso firme para trocar todos os secretários, coordenadores e diretores. Além de demitir todos os comissionados e contratados, fazendo um novo censo do funcionalismo e botando para fora os funcionários fantasmas da gestão Berg Lima.

Assumir a gestão e manter a mesma estrutura de Berg Lima será meio caminho andado para o insucesso. E Bayeux não suporta mais uma aventura.

É preciso também cumprir com o que Berg prometeu e cortar na carne para enfrentar a crise econômica, reduzindo o próprio salário e dos secretários. Assim o novo prefeito vai mostrar na prática que tem compromisso com a cidade e está se esforçando para superar a crise.

Diferente de Berg Lima, Luis Antonio precisa valorizar a mão de obra local, pois Bayeux tem muita gente competente e não precisa exportar ninguém de João Pessoa ou Santa Rita.

O povo de Bayeux acreditou na mudança e merece uma cidade decente. E não aguenta cair novamente nas mãos de um incompetente.

Desejo sorte ao novo prefeito.

Certamente ele sabe o que não fazer…

 

ATITUDE PRA ROUBAR: Bayeux votou na mudança, mas ganhou um batedor de carteira

Antes de tudo, é preciso acabar com essa história de que o povo não sabe votar. Sabe sim. Os políticos que não sabem honrar o voto de confiança e mudam de postura quando assumem o poder. Berg Lima era o melhor candidato na eleição de 2016, mas enganou a todos, inclusive seus próprios amigos que marchavam com ele desde 2012.

É lamentável o final da carreira política de um jovem que prometeu uma gestão revolucionária, mas foi preso em flagrante ao extorquir um fornecedor da prefeitura. Em apenas seis meses, Berg conseguiu ser pior que todos os ex-prefeitos que ele criticava.

E entrou para a história política da Paraíba como o maior flagrante de corrupção de todos os tempos.

As bravatas com a palavra “atitude”, símbolo do seu discurso, na verdade escondia a sede pelo dinheiro público, de um garoto de origem humilde que viu na prefeitura a chance de virar milionário.

Nunca existiu projeto político para a cidade de Bayeux. E Berg Lima se auto-revelou uma farsa logo de início, quando cometeu os mesmos erros de Expedito Pereira, superando o seu antecessor em muitos casos, como na contratação de apadrinhados, onde Berg estourou a folha de pessoal da gestão.

Berg Lima denunciava o superfaturamento do lixo, mas manteve a mesma empresa. Criticava os milhões gastos com locação de carro, mas também manteve a mesma empresa.

Era tudo uma farsa.

O povo de Bayeux votou na mudança, mas ganhou um batedor de carteira.

Pobre cidade.

 

Berg Lima já teria roubado um condomínio, em 2011

O prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, foi acusado na campanha eleitoral de roubar dinheiro do condomínio em que a mãe tinha uma loja, no Centro de João Pessoa. A denúncia foi feita pelo ex-candidato Léo Micena.

Confira a matéria da época:

O candidato a prefeito de Bayeux pelo PMB, Léo Micena, voltou a acusar hoje o candidato Berg Lima (PTN) de desvio de dinheiro do condomínio POP Shop, localizado em frente ao IBGE, no Centro da Capital. A acusação inicial foi feita esta semana em um debate na TV Master. Na ocasião, Léo chegou a irritar o adversário ao perguntar se ele tinha sido síndico de um condomínio e se tinha desviado dinheiro dos condôminos.

Hoje, Léo Micena voltou a atacar o candidato do PTN. Disse que Berg Lima não teve competência para administrar um condomínio e ousa querer administrar o destino de uma população de mais de 100 mil habitantes. “No debate da TV Master, eu perguntei a ele sobre o desvio de dinheiro do condomínio. Ele ficou nervoso e ainda tentou me desqualificar. Mas os condôminos do POP Shop sabem o que aconteceu”, disse Léo Micena.

Segundo ele, o fato aconteceu em 2011 e veio à tona na campanha eleitoral de 2012. Como naquela época não houve muita repercussão, Léo Micena voltou a centrar fogo na questão. Ele entende que a população de Bayeux não merece um prefeito acusado de praticar desvio de dinheiro de um condomínio. No entendimento de Léo Micena, ninguém garante que, caso seja eleito, Berg não vá fazer o mesmo na Prefeitura.

Para o candidato do PMDB, o dinheiro público é sagrado a população não pode mais ser iludida, nem cair na conversa fácil de pessoas que querem fazer aventura política na cidade. De acordo com Léo Micena, os lojistas do POP Shop, com certeza, têm uma avaliação negativa da gestão de Berg como síndico do condomínio.

“Caiu a máscara, candidato. O povo de Bayeux não vai cair na sua lábia”, declarou Léo Micena, indagando: “Como o Sr. quer administrar uma cidade como Bayeux, se não teve competência para gerir um condomínio?”. Conforme Leo, a honestidade é uma virtude que o eleitor de Bayeux precisa levar em consideração na hora de votar.

Berg Lima tem prisão decretada e é afastado da prefeitura de Bayeux

O prefeito de Bayeux, Berg Lima (Podemos), teve a prisão preventiva decretada na noite desta quarta-feira (05) após a realização de uma audiência de custódia no Tribunal de Justiça da Paraíba.

De acordo com a decisão da Justiça, Berg será afastado do cargo de prefeito de Bayeux.

Berg será levado para o 5º Batalhão da Polícia Militar, em João Pessoa. O prefeito foi preso no início da tarde  por extorquir um empresário.

MaisPB

VERGONHOSO: Vídeos mostram flagra e prisão do prefeito Berg Lima

Novos vídeos divulgados na noite desta quarta-feira (5) pela Policia Civil mostram momento em que o prefeito de Bayeux, Berg Lima (Podemos) foi preso em flagrante com dinheiro de suposta propina cobrada empresário que fornece alimentos para a rede de saúde da cidade.

Nas imagens enviadas a redação do Portal MaisPB, dá para ver um envelope com a quantia de R$ 3,5 mil reais que teriam sido entregues pelo empresário ao gestor municipal.

Vídeo 1

MaisPB

Prefeito de Bayeux extorquia pessoalmente e pedia 30% aos fornecedores

Era grande a fome do prefeito de Bayeux, Berg Lima. Enquanto na operação Lava-Jato os executivos e políticos são presos por cobrarem propina de 1 a 3%, o prefeito de Bayeux estava cobrando 30%!.

Segundo o delegado de Defraudações de João Pessoa, Lucas Sá, Berg cobrava 30% pessoalmente, sem intermediários.

Certamente ele tinha medo de ser roubado.

“O prefeito teria liberado R$ 15 mil com tanto que ele desse R$ 5 mil ao gestor. O comerciante ficou preocupado se isso seria toda vez, o que inviabilizaria seu negócio, e nos procurou”, disse o delegado, referindo-se aos valores que a Prefeitura deve ao empresário cerca de R$ 77 mil de R$ 100 mil empenhados na gestão anterior. Segundo o empresário, o prefeito já teria recebido R$ 8 mil.

O delegado informou que a audiência de custódia do gestor ocorre neste momento, o que pode provocar o afastamento de Berg da Prefeitura. Ele ainda deve responder por corrupção  passiva, extorsão e crimes referentes a administração pública. Ele informou que não há indícios de outros participantes no esquema.

Toda a ação foi filmada com equipamento do Gaeco. “Verificamos que a denúncia tinha procedência e o próprio prefeito ia ao local. Não era um indicado do prefeito. Ele estava pessoalmente indo receber esses valores a título de propina mesmo. Existem informações de que isso é uma prática comum Bayeux, mas só podemos afirmar se houver denúncia”, adverte Lucas Sá.

A defesa do prefeito Berg Lima disse que vai aguardar maiores informações da investigação para então se pronunciar.

Janduhy Carneiro diz que PTN vai se reunir para deliberar expulsão de Berg Lima

Em contato com o deputado Janduhy Carneiro, me foi informado que a executiva estadual do PTN vai ser reunir para deliberar a expulsão do prefeito de Bayeux, Berg Lima, preso em flagrante por extorquir fornecedores da prefeitura, na tarde desta quarta-feira.

Janduhy disse estar muito surpreso e decepcionado, pois Berg usou o partido para se eleger com o discurso das novas práticas políticas, mas na verdade copiou o que há de pior no Brasil hoje: a corrupção.

O deputado já estava com um pé atrás com Berg, pois o mesmo deu sinais de que não iria apoiar a reeleição do deputado em Bayeux, mesmo Janduhy tendo garantido apoio a Berg no tempo em que ele era oposição.