PÓS PRISÃO DE LIVÂNIA: Ricardo Coutinho e Estela Bezerra aderem ao Telegram; o aplicativo que destrói mensagens automaticamente

A classe política ficou curiosa com as notificações informando que o ex-governador Ricardo Coutinho e a deputada estadual Estela Bezerra aderiram ao aplicativo de mensagens Telegram logo após a prisão de Livânia Farias. É que o aplicativo notifica a entrada de um novo usuário que está em sua agenda de contatos.

O Telegram é o melhor aplicativo para quem planeja ou está fazendo coisa errada, pois ele tem a opção de um timer de auto destruição para que suas mensagens e chats sejam deletados automaticamente em todos os aparelhos e servidores.

Você pode também conversar de modo anônimo com outra pessoa, sem que ele saiba seu número, apenas utilizando seu nome de usuário. Também é possível saber se a pessoa capturou a tela de suas conversas.

É o aplicativo preferido dos mafiosos e daqueles que por algum motivo temem investigações judiciais.

A criptografia do Telegram é mais forte que a do WhatsApp, tanto que a empresa oferece 200.000 US$ para quem conseguir quebrá-la.

OPERAÇÃO CALVÁRIO: Desembargador Ricardo Vital de Almeida já é considerado o Sérgio Moro da Paraíba

A Paraíba já tem um Sérgio Moro para chamar de seu. Trata-se do desembargador do Tribunal de Justiça, Ricardo Vital de Almeida, relator da operação que desbaratou o maior esquema de corrupção da história da Paraíba.

A Operação Calvário tem muita semelhança com a Lava Jato; ambas combatem organizações criminosas que saquearam o Estado visando a manutenção do poder, compra de apoio político e enriquecimento pessoal.

Ao determinar a prisão preventiva de Livânia Farias, Ricardo Vital mostra que não tem medo dos figurões da política paraibana e não se deixa intimidar por aqueles que se acham donos da Paraíba.

A Operação Calvário e o desembargador precisam do apoio da sociedade, pois a pressão será grande (principalmente dentro do judiciário) para blindar os demais envolvidos no esquema, principalmente quando Livânia abrir a boca.

Livânia Farias é apenas uma office-boy da ORCRIM girassol. Tem mais gente graúda no meio, inclusive em cargos de alto escalão.

E o chefe ainda reina em liberdade…

 

 

OPERAÇÃO CALVÁRIO: ORCRIM girassol é formada por mais cinco socialistas

Ainda tem muito socialista que vai em cana nos próximos dias pela Operação Calvário. Uma fonte próxima ao Gaeco informou que a ORCRIM (organização criminosa) é composta por mais cinco socialistas graúdos e tem até parlamentar no meio. E secretários do governador João Poste Azevedo também.

A fonte não informou os nomes, mas revelou os codinomes: Queixo de Rapadura, Irmão, Boneco de Olinda, Bom Baiano e Estrela.

Também fiquei curioso, mas em breve o Gaeco vai nos revelar os personagens. Qual o verdadeiro tamanho da ORCRIM girassol e seus respectivos membros?

 

ÁUDIO: Ronaldo Cunha Lima chama Tião Lucena de procurador de merda, incompetente e mamador profissional

Em resposta ao secretário executivo de Comunicação do Estado, Tião Lucena, o empresário e advogado Ronaldo Cunha Lima enviou um áudio rebatendo críticas sofridas num grupo de WhatsApp.

No áudio, Ronaldinho lembra que foi nomeado sem concurso juntamente com Tião para ser procurador, mas que por dignidade pediu demissão.

“Tenha vergonha do governo que você pertence, um governo composto de gangue, quadrilha, que roubou na saúde…”

No ano passado o ex-senador Cássio Cunha Lima também ressaltou as qualidades de Tião: “Bajulador! Já me bajulou muito. Lambe ovo do governador. Já lambeu muito o meu”.

Confira:

 

 

 

ORCRIM girassol pode ter desviado R$ 240 milhões através da Cruz Vermelha e IPCEP

A matemática é simples. Se desde o início do governo de Ricardo Coutinho (2011) pra cá as organizações sociais Cruz Vermelha e IPCEP movimentaram R$ 1,2 bilhão e provavelmente pagaram os tradicionais 20% de propina, a ORCRIM (organização criminosa) girassol pode ter desviado R$ 240 milhões apenas em dois contratos da Saúde.

Ou no mínimo R$ 120 milhões, considerando uma taxinha de 10%.

Daria pra bancar 20 eleições para o governo e ainda sobraria troco.

Com tanto dinheiro assim ninguém perde eleição…

MEDO DA DELAÇÃO? Nota do Governo critica prisão de Livânia Farias e mostra que João Poste Azevedo continua refém do ‘caixa’ da ORCRIM girassol

Por que o governador João Poste Azevedo continua refém da ex-secretária Livânia Farias, considerada o ‘caixa’ da ORCRIM girassol? A deplorável nota do governo critica a Operação Calvário e tenta defender o indefensável.

Passa a impressão que o governo teme a provável delação de uma das personagens mais importantes no esquema girassol.

Vale lembrar que mesmo presa, Livânia não foi exonerada pelo governador João Poste Azevedo. Ela quem pediu demissão.

A absurda nota partiu do poste ou do governador de fato?

Confira:

O Governo do Estado da Paraíba comunica que a secretária estadual de Administração, Livânia Farias, encaminhou na noite deste sábado (16) carta de renúncia do cargo que ocupa, lamentando profundamente que tal fato tenha se dado em razão de prisão efetivada neste mesmo dia. Causa estranheza que tenham cerceado a liberdade da secretária apesar dela possuir domicílio certo, ter se colocado publicamente à disposição da Justiça ou de quaisquer órgãos de investigação e, principalmente, sem que tenha sido facultada uma única palavra de defesa ao longo de todo o processo investigatório, não obstante a execração pública antecipada.

A presunção de inocência, mandamento constitucional, deve ser respeitada e uma investigação, qualquer que seja ela, precisa estar em consonância com as normas fundamentais que asseguram a ampla defesa.

É devido a uma postura responsável que o Governo da Paraíba tem adotado, em todos os níveis de gestão, medidas regulares e constantes do contínuo aprimoramento da legalidade e lisura de todos os atos administrativos, e relações institucionais deles decorrentes.

Especificamente, em se tratando dos contratos com as Organizações Sociais, dentre diversas medidas, criou-se a Superintendência de Coordenação e Supervisão de Contratos de Gestão – SCSCG; determinou-se formalmente, de acordo com o decreto publicado no Diário Oficial do Estado em 25 de janeiro de 2019, a Intervenção em algumas unidades hospitalares do Estado geridas por OSs; e, mais recentemente, assinado Termo de Acerto de Conduta com os Ministérios Públicos Federal, Estadual, do Trabalho e de Contas para continuar aperfeiçoando  os contratos de gestão com as entidades do terceiro setor.

Tudo com o objetivo de continuar avançando em todas as esferas da administração pública estadual, assegurando à Paraíba todas as transformações que mudaram concretamente o perfil econômico e social do povo paraibano, fortalecendo nossas vocações e elevando a patamares históricos a autoestima do nosso Estado.