VÍDEO: Enquanto Lucena sofre sem infraestrutura e com salários atrasados, prefeito Marcelo Monteiro gasta R$ 18 mil com aluguel de carro de luxo em apenas 3 meses

Lucena é uma das cidades mais pobres da Grande João Pessoa. O desemprego é altíssimo e muitas pessoas vivem abaixo da linha da pobreza. Entretanto, o prefeito Marcelo Monteiro vive uma vida de luxo sustentada pela população que paga impostos. Em apenas 3 meses, Marcelo gastou R$ 18 mil com a locação de um Jeep Compass, um carro de luxo que não combina com a realidade social da cidade:

De acordo com os dados do Tribunal de Contas do Estado, Marcelo Monteiro também alugou no mesmo período um gol, totalizando quase R$ 25 mil. Ou seja, o prefeito tem dois carros a sua disposição, e tudo pago com dinheiro público.

Reportagem da TV Arapuan mostrou há poucos dias a falta de infraestrutura em Lucena. Além disso, pensionistas reclamam do atraso no pagamento dos salário e também é comum a falta de medicamentos básicos na cidade.

Marcelo Monteiro está há 8 anos na prefeitura e agora vai tentar eleger o seu sobrinho. Parece que a prefeitura de Lucena virou um negócio de família e o prefeito não quer perder o seu luxo.

Na próxima semana o blog vai divulgar os gastos da gestão de Marcelo Monteiro com diárias, totalizando mais de 1 R$ 1 milhão.

FARRA DAS DIÁRIAS: Prefeito de Lucena embolsa R$ 200 em diária toda vez que vem a João Pessoa

 

VÍDEO: Fabiano Gomes comemora exclusão do seu nome na Operação Calvário – “A verdade demora, mas chega!”

O gordinho mais famoso da imprensa paraibana fez um vídeo gospel para comemorar a desvinculação do seu processo penal na Operação Calvário. O desembargador Ricardo Vital negou o pedido do Ministério Público, favorecendo Fabiano.

 

VÍDEO: Preso na Operação Calvário, Ricardo Coutinho diz que delator da Cruz Vermelha era um espião do MP

 

 

Em busca de tempo de TV, Cartaxo procura Julian Lemos

O blog foi informado que o prefeito Luciano Cartaxo procurou o deputado federal Julian Lemos (PSL) para tratar de assuntos eleitorais. Como todos os pré-candidatos de Cartaxo (Diego, Daniella, Socorro e Edilma) tem déficit de popularidade, o prefeito precisa ampliar o tempo de TV da coligação, uma vez que o PV possui um tempo reduzido.

Com o maior tempo de TV e um fundo eleitoral de fazer inveja, Julian está mais valorizado do que nunca. O blog tentou contato com o parlamentar, mas sem sucesso.

VÍDEO: Preso na Operação Calvário, Ricardo Coutinho diz que delator da Cruz Vermelha era um espião do MP

VÍDEO: Rombo de R$ 11 milhões deixado por Berg Lima é maior que a ajuda que Bayeux vai receber do governo federal

O ex-presidiário Berg Lima deixou um rombo de R$ 11 milhões na prefeitura de Bayeux. A cidade vai receber pouco  mais de R$ 9 milhões da ajuda do governo federal por conta da pandemia. Ou seja, a incompetência de Berg Lima vai anular um recurso para compensar a queda na arrecadação de impostos.

O prefeito de Bayeux, Jefferson Kita anunciou nesta sexta-feira (5), os primeiros dados levantados pela auditoria nas contas do município. A apresentação dos números é um compromisso com a população por trazerem importantes esclarecimentos.

“São dados importantes que precisam ser trazidos para a população de Bayeux”, disse.

De acordo com o gestor, a atual gestão assumiu os destinos de Bayeux com a cidade completamente quebrada, com duas folhas do pagamento em atraso, tanto no Instituto de Previdência dos Aposentados do Município – IPAM, como na folha dos demais servidores municipais. O débito constante, só de folha, chega a R$ 11,2 milhões.

A auditoria constatou que o prefeito afastado, Berg Lima, efetuou pagamentos na de R$ 1.350.000,00 (um milhão trezentos e cinquenta mil reais) a fornecedores, dinheiro que teria pago aos aposentados, mesmo depois da decisão que o afastou do cargo, no último dia 21, antes da Câmara ser notificada da decisão do TJPB.

No caixa da prefeitura foram encontrados apenas R$ 74 mil. Todos os dados serão encaminhados para o TCE e Ministério Público.

“Mesmo afastado pela justiça pagou R$ 1.350.000,00 para fornecedores, mesmo afastado pela justiça, utilizou desse dinheiro para beneficiar fornecedores”.

Kita disse que recebeu município “quebrado”, mas ainda assim, estabeleceu como prioridade, regularizar o pagamento de pessoal.

“Infelizmente não foi por culpa nossa, mas assumimos a Prefeitura, também temos que assumir o ônus e a responsabilidade para o mais breve possível, colocar a folha de pagamento dos servidores em dia, principalmente os aposentados e as pessoas da saúde, que estão na linha de frente no combate ao Covid e que também estão com seus salários atrasados”, pontuou o prefeito.

Denúncia do MP revela que ex-senador Ney Suassuna recebia mesada de R$ 40 mil da ORCRIM de Ricardo Coutinho

40 é o número do PSB, mas 40 [mil] também era o valor da mesada que o ex-senador recebia de Daniel Gomes, operador da Cruz Vermelha no escândalo que desviou mais de R$ 130 milhões da saúde pública da Paraíba nos governo de Ricardo Coutinho, o líder da ORCRIM. Será que se o número do PSB fosse 80, a mesada de Ney seria dobrada?

Confira um trecho da denúncia do Ministério Público e da delação de Daniel Gomes, que revela também o pagamento de aluguéis para o ex-senador:

VÍDEO: Preso na Operação Calvário, Ricardo Coutinho diz que delator da Cruz Vermelha era um espião do MP

“Terão que me prender junto”, diz Julian Lemos sobre apreensão de veículos em blitz e detenção por parte da Guarda Municipal

Em vídeo postado nas redes, o deputado federal Julian Lemos (PSL) disse que recebeu informações de que blitz policiais estão apreendendo veículos em plena pandemia com licenciamentos atrasados. Julian criticou a atitude em tempos de crise social e sanitária, principalmente porque pessoas carentes utilizam motos para o trabalho e estão sem condições de pagar impostos. “Vão matar o povo de fome de vez, agora?!”, questionou o parlamentar indignado.

Julian lembrou que é relator do projeto de lei que suspende a negativação e protesto de inadimplentes durante a pandemia. “O estado não pode ser tirano. Peço que me informem sobre tais arbitrariedades, porque terão que me prender junto”, disse o deputado.

Julian também criticou uma suposta ordem para que a Guarda Municipal detenha populares nas ruas de João Pessoa:

Em live, ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se diz contrário ao adiamento das eleições 2020

Na última terça-feira (2), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso participou da palestra online intitulada “A democracia e seus contornos”. Com mediação do advogado e professor André Motta, o encontro foi uma iniciativa da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (ABRADEP) e do Simpósio de Direito Eleitoral do Nordeste, com apoio da Faculdade Maurício de Nassau e do Instituto de Direito Eleitoral da Paraíba (IDEL/PB). Durante o encontro, foram debatidos os impactos das redes sociais às instituições democráticas e os mecanismos de renovação para a política contemporânea. O ex-presidente ainda afirmou ser contrário ao adiamento das eleições municipais deste ano. “Até entendo as razões, mas há um risco bem grande. É preciso calma porque senão pode adiar a outra também e é ; o começo do fim”, declarou.

Fernando Henrique Cardoso também demonstrou preocupação com a crise das democracias representativas agravada pela dificuldade de estruturas políticas tradicionais lidarem com as novas redes sociais de comunicação. “Há uma dificuldade dos partidos em transformar as demandas que aparecem a cada instante nas redes em políticas públicas. Os movimentos se formam e você nem percebe porque não são publicados no jornal, estão nas redes sociais. Isto está levando a uma transformação na relação entre a sociedade e as estruturas de poder. A cada momento há uma espécie de erupção”, declarou o ex-presidente, ao citar a Greve dos Caminhoneiros ocorrida em 2018 como exemplo de demandas represadas que emergiram a partir de conexões diretas, sem a mediação de instituições tradicionais, como sindi catos.

A polarização política foi citada como problema a ser superado. Segundo o ex-presidente, a pluralidade de problemas no Brasil exige esforços para concentrar interesses comuns. “Não podemos nos deixar engolfar pela briga política. Qualquer polarização que impede de ver os problemas reais do país, da economia e do povo é negativa. O que a gente precisa é de lideranças que sejam capazes de entender a realidade e tenham capacidade de aglutinar”. Fernando Henrique acredita que a renovação pode vir fora das estruturas partidárias organizadas. “Não sou contrário às candidaturas avulsas. As estruturas partidárias perderam a capacidade de gravitar. Então, a renovação pode vir de fora dos partidos. É preciso aceitar que a democracia é um sistema que funciona na diversidade”, defendeu.

De acordo com Fernando Henrique Cardoso, a capacidade de liderança será necessária após a pandemia, sobretudo, para combater a desigualdade exposta nas estratégias de distanciamento social. “Pede-se para ficar em casa, mas há quem não tenha condições sanitárias mínimas para ficar em casa. Não dá para manter uma sociedade que já é moderna, com certo desenvolvimento econômico, com tanta desigualdade. São necessárias políticas mais igualitárias. Então, ou olhamos para esse lado ou o Brasil não vai dar o salto necessário para ser um grande país. Um grande país inclui seu povo”, conclui.

Quem Somos

Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político – ABRADEP foi fundada no dia 20 de março de 2015, em Belo Horizonte-MG. Com sede em Brasília-DF, é formada por diversos profissionais das mais variadas formações (advogados, professores, juízes eleitorais, membros do ministério público, profissionais da comunicação social, cientistas políticos, entre outros) e tem como propósito fomentar um debate equilibrado, transparente, objetivo e qualificado sobre a reforma política, promovendo a difusão de temas referentes ao direito eleitoral e a intersecção entre direito e política.

Ministério Público afirma que Ricardo Coutinho recebeu propina de R$ 200 mil antes de debate na TV com Maranhão, em 2010

Segundo denúncia do Ministério Público, Ricardo Coutinho recebeu R$ 200 mil em propina antes de um debate na TV, contra o então governador José Maranhão.

Com R$ 200 mil no bolso, o Mago estava tão contente que não perderia um debate nem para Barack Obama. Confira um trecho da denúncia do Ministério Público:

Durante o encontro, após conversa inicial sobre o panorama de serviços que poderiam ser desenvolvidos, RICARDO COUTINHO demonstrou interesse e informou a DANIEL GOMES DA SILVA que, caso fosse eleito, trabalhariam juntos em projetos na área de saúde, em razão da expertise demonstrada pelo colaborador naquela seara, porém, criou uma “condicionante”, na medida em que disse que precisava levantar recursos para a campanha ao Governo do Estado, que estava em momento de ebulição.

Por sua vez, DANIEL GOMES, compreendendo o teor dessa contrapartida, erigida como condição prévia à implementação de um negócio que se projetava como escuso e altamente lucrativo, aceitou a proposta e, naquele mesmo dia (precavido por NEY SUASSUNA), entregou a quantia de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), em espécie, a RICARDO COUTINHO, pelas mãos de LIVÂNIA FARIAS, na presença de ARACILBA ROCHA e de FABRÍCIO SUASSUNA. O numerário foi repassado no interior de um veículo estacionado em frente ao predito o hotel.