Prefeito de Bayeux anuncia R$ 7 milhões em investimentos e mostra que a estabilidade política é o melhor para a cidade

A cidade de Bayeux já está no seu 4° prefeito em 3 anos, e um grupo de vereadores se juntou ao ex-presidiário Berg Lima para aumentar a instabilidade política e eleger um 5° prefeito. Liderados pelos vereadores Adriano Martins e Luciene de Fofinho, tentam um golpe ambicionados pelo poder, mesmo que isso piore ainda mais a crítica situação administrativa e econômica de Bayeux.

Ao anunciar um pacote de ações no valor de R$ 7 milhões, o prefeito Jeferson Kita mostra à população que o melhor caminho é a estabilidade política. Novembro é logo ali, e o povo vai decidir, diretamente e de forma democrática, quem merece administrar a cidade. Até porque grande parte da Câmara Municipal tem menos moral e legitimidade que uma cadela de esquina para eleger um prefeito de forma indireta.

Antes mesmo do prefeito anunciar os investimentos, já era perceptível uma mudança em Bayeux, que está mais limpa e começa a receber obras de infraestrutura. A própria população percebeu que a nova gestão vem trabalhando mais, mesmo diante do caos deixado por Berg Lima.

A iniciativa conta com investimentos de mais de R$ 7 milhões, garantidos por recursos próprios da Prefeitura Municipal e parcerias com os governos estadual e federal. “Vamos iniciar muitas obras e dar continuidade as obras que foram paralisadas”, declarou Jefferson Kita.

De acordo com o prefeito de Bayeux, o pacote de obras inclui a revitalização do acesso ao Aeroporto Castro Pinto e a entrega do portal situado na localidade – cuja obra ficou paralisada por muitos anos e gestões; a entrega da nova sede do Comando das Guardas Municipal e Ambiental e um parque ecológico, localizados na área onde funcionava o posto de atendimento da Cagepa, entre os bairros de Brasília e Tambay.

“É uma área verde muito bonita que será transformada numa praça ecológica para que a população tenha uma convivência com a natureza e também possa ter acesso à prática de esporte e ao lazer, com playground infantil e uma série de itens”, explicou Jefferson Kita, destacando que a iniciativa é fruto de um projeto dele enquanto vereador para beneficiar não apenas a população do Conjunto Tambay e Brasília, mas como de toda a Bayeux, que é tão carente de lugares de lazer público.

E na perspectiva de oferecer mais espaços de práticas de esporte e entretenimento para a população bayeuxense, o Prefeito acrescentou que o pacote de obras contempla também a construção e recuperação de praças em diversos bairros. “Vamos retomar a obra na Praça da Imaculada, iniciar a Praça do Mário Andreazza, entre a Escola Antônio Gomes e a Paróquia do Mário (Paróquia São João Batista) e vamos dar ordem de serviço para uma nova praça no Jardim Aeroporto- próximo ao Moacir Dantas (Escola Doutor Moacir Dantas)”, afirmou Jefferson Kita.

Obras – Além do anúncio dessas obras, o Prefeito de Bayeux destacou o calçamento de 30 ruas nos bairros do Jardim Aeroporto e Mário Andreazza, terraplanagem no Comercial Norte, Conjunto Mariz, Jardim Aeroporto e na Matinha; reforma e reestruturação do Centros de Referência Especializados em Assistência Social (CREA) do Baralho, assinatura das ordens de serviço das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Comercial Norte e do Jardim Aeroporto, bem como a entrega da UBS de Manguinhos – cujas obras estavam paralisadas há bastante tempo, prejudicando a comunidade que precisava se deslocar para outras unidades.

Prefeitura de Lucena entra no vermelho e desde abril gasta mais do que arrecada

A gestão do prefeito Marcelo Monteiro vem gastando mais do que arrecada desde abril, e certamente o rombo ficará para o próximo gestor. Em abril, a prefeitura de Lucena arrecadou R$ 3,3 milhões e gastou R$ 3,6 milhões. Em maio, a gestão arrecadou R$ 2,4 milhões e gastou R$ 2,8 milhões. Os dados são do Tribunal de Contas do Estado.

A queda da receita tem sido provocada pelo crescimento da folha de pagamento. A oposição acusa o prefeito de utilizar cargos públicos para acomodar seus cabos eleitorais. Dados do TCE revelam o aumento das contratações na pré-campanha. De fevereiro a maio, a folha de pessoal saltou de 527 para 649, um aumento de 23%:

Prefeito ostentação de Lucena já gastou R$ 320 mil com aluguéis de carros de luxo; valor daria pra comprar 10 veículos populares

Efraim Filho diz que alterações aprovadas no Congresso prometem mais agilidade ao setor portuário

“Editada em abril, a MP que modifica a Lei dos Portos assegura também medidas de proteção aos trabalhadores portuários”. A declaração é do deputado Efraim Filho. Na avaliação do parlamentar, a aprovação da lei acontece em um importante cenário em que os portos públicos brasileiros registraram, somente no primeiro semestre do ano, aumento de 6,6% na movimentação de cargas, em relação ao ano passado.

De acordo com Efraim, a aprovação da Medida Provisória (MP 945), nas duas casas, garante importantes alterações na Lei 12.815/2013, conhecida como Lei dos Portos, “além de assegurar medidas de proteção aos trabalhadores do setor portuário após a pandemia da Covid-19”.

O deputado Efraim Filho disse ainda que a proposta vai para sanção presidencial como “um dos modelos mais eficientes do mundo”, o que tende a potencializar os resultados já obtidos em 2020. “No Porto de Cabedelo, as movimentações já tiveram uma alta de 8,7% em relação aos sete primeiros meses do ano anterior”.

Ainda de acordo com o congressista a lei também tornou possível a exploração de uso temporário de áreas e instalações portuárias, ferramenta para atrair novas cargas e diminuir a ociosidade de áreas nos portos públicos, permitindo aumento de receita das Autoridades Portuárias.

“Caso a exploração se torne viável, o governo realiza uma licitação padrão para o arrendamento. Vale ressaltar que esse tipo de exploração temporária vigorou por alguns anos no Brasil e foi responsável pela celebração de 20 contratos de transição nos portos públicos”, explicou Efraim.

Assessoria

João Azevedo faz mudanças no secretariado

O Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (1º) traz novos atos de nomeação do governador João Azevêdo. Deixou o governo o deputado João Gonçalves, que ocupava a secretaria de Articulação Política.

Gonçalves retornará à Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e no lugar dele assume Jutay Menezes, suplente de deputado estadual.

Também ganhou um cargo no Governo do Estado Fábio Carneiro, presidente do PRTB na Paraíba. Ele será secretário-executivo de desenvolvimento econômico.

Nesta semana, o PRTB firmou nova aliança com o governador João Azevêdo, e o deputado Eduardo Carneiro passou a integrar a bancada de situação na ALPB.

Após saída de Junior Araújo da chefia de Governo, o cargo passará agora a ser acumulado por Ronaldo Guerra, que já era chefe de gabinete do governador.