Imprensa nacional chama Ricardo Coutinho de ‘o Cabral socialista’

O ex-presidiário Ricardo Coutinho foi destaque mais uma vez na imprensa nacional. Matéria do site O Antagonista classificou RC como ‘o Cabral socialista’. E num é que é! Confira:

O Ministério Público da Paraíba apresentou nova denúncia envolvendo Ricardo Coutinho, “o Cabral socialista”.

É a sétima denúncia envolvendo o ex-governador.

Desta vez, são investigados contratos para a compra de material didático que teriam causado prejuízo de cerca de R$ 2,3 milhões.

Julian Lemos afirma que nomeação de denunciada na Calvário para cargo no governo Bolsonaro será desfeita

O deputado federal Julian Lemos informou nas redes sociais que a nomeação de Cláudia Veras – esposa da deputada Estela Bezerra – para cargo no governo federal, será desfeita. A Justiça chegou a decretar a prisão de Cláudia Veras na Operação Calvário, em 2019, mas a ex-secretária de Saúde sumiu por dias até conseguir um habeas corpus e escapar da cadeia:

Aguinaldo Ribeiro se reúne com presidentes da Câmara e do Senado para retomar debate da Reforma Tributária: “É hora de avançar”

Relator da Reforma Tributária na Câmara dos Deputados, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) se reuniu nesta quinta-feira (04) com os recém-eleito presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, o novo presidente da Câmara, Arthur Lira, e o presidente da Comissão mista da Reforma Tributária, senador Roberto Rocha para destravar o debate sobre o tema.

Aguinaldo ressalta que o tema é complexo e necessita da união de todos para que o país consiga evoluir nessa questão. Segundo ele, passadas as eleições nas duas Casas legislativas, a hora agora é de avançar.

“Vamos retomar esse importante debate para o Brasil. O tema é complexo e precisa da união de todos para que a gente consiga evoluir. A tentativa de se reformar o sistema tributário no Brasil já passa das três décadas. É hora de avançar!”, pontuou.

Para Aguinaldo, votar a reforma passou a ser uma “necessidade”, dada a crise econômica atual. A reforma pretende simplificar e tornar mais eficiente a arrecadação tributária, unificando impostos que incidem sobre o consumo, como o ICMS e a Cofins.

Assessoria de Imprensa

Em contato com o blog, assessoria de Daniela Ribeiro nega que tenha indicado esposa de Estela Bezerra para cargo no governo federal

A assessoria da senadora Daniela Ribeiro negou a informação de que a parlamentar teria indicado Cláudia Veras, denunciada na Operação Calvário, para um cargo na Funasa. Na verdade, de acordo com a assessoria, a esposa da deputada Estela Bezerra foi indicada para outro órgão, a superintendência estadual do ministério da Saúde na Paraíba, mas também sem a anuência da senadora.

Indicação da esposa de Estela Bezerra para a FUNASA teria partido da senadora Daniela Ribeiro

Mais impressionante que a nomeação de Cláudia Veras – denunciada e quase presa na Operação Calvário – para a FUNASA é a sua suposta madrinha de cargo. Uma fonte informou que a indicação teria partido da senadora Daniella Ribeiro. Achei estranho, mas a informação é deveras verossímil, uma vez que a FUNASA é comandada pela mãe da Senadora, Virgínia Ribeiro.

Mas qual seria o interesse de Daniella Ribeiro? Na Paraíba pragmática onde o boi voa, canta e dança, eu não duvido de mais nada…

Denunciada na Operação Calvário, companheira de Estela Bezerra ganha cargo no governo Bolsonaro

 

Em plena pandemia, prefeito de Lucena reduz desconto no pagamento do IPTU de 25% para 15%

Indiferente com a situação econômica de muitos pais de família, o prefeito de Lucena, Leo Bandeira, publicou decreto diminuindo o desconto no pagamento do IPTU em 10%. Antes do decreto, o desconto para pagamento em cota única era de 25%, agora caiu para 15%. Leo Bandeira também diminuiu o desconto na taxa de lixo de 20% para 15%.  Ao invés de ajudar a vida do contribuinte, o prefeito preferiu reduzir o desconto durante a crise econômica. Assim o povo de Lucena vai começar a sentir saudades do ex-prefeito Marcelo Monteiro:

 

Operação Calvário atinge gestão do ex-prefeito Jacó Maciel em Queimadas

Alvos de mandados de prisão na décima primeira e décima segunda fases da Operação Calvário, Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, e o empresário Pietro Harley foram apontados também como cabeças de uma tentativa de fraude na Educação, na cidade de Queimadas, junto ao ex-prefeito Jacó Moreira Maciel, no ano de 2013.

De acordo com os documentos, Pietro exerceria “grande influência” na prefeitura de Queimadas à época comandada por Jacó, por intermédio de Coriolano Coutinho, ambos operaram para que o município forjasse, de forma semelhante às denúncias em João Pessoa, uma ata de registro de preço (espécie de licitação), com o objetivo de viabilizar diversas aquisições de livros No entanto, por motivos alheios (veja abaixo) essas compras não teriam ocorrido com o uso desta ata.

Encontro de Coriolano com prefeito Jacó: assalto e morte

Segundo o depoimento de Bruno Donato, ex-motorista do empresário Pietro, em meio a um encontro entre Coriolano Coutinho e Jacó Maciel, numa fazenda em Queimadas, houve um assalto. O motivo do encontro era para tratar do “processo dos livros de Pietro”, afirmou.

Ainda conforme o depoimento durante a reu­nião houve uma ocorrência grave: o assalto, onde Donato afirma que Coriolano, Jacó e os demais que lá estavam, foram assaltados. Após isso, o suposto autor do delito foi assassinado, com claros indícios de “justiçamento” ou “queima de arquivo”. A família da então da vítima vem atribuindo a Coriolano Coutinho, a autoria do homicídio.

O relatório destaca ainda que não é a primeira vez que Coriolano é apon­tado como o mandante de “justiçamentos”. Existem relatos e processos que investigaram a prática de tortura por ele e seus “capangas”, mas “muitos dos quais sequer passaram da fase de investigação, isto porque há diversos indícios da in­fluência desta organização criminosa junto ao sistema de justiça”.

Tentativa de fraude frustrada

A tentativa frustrada de utilização da ‘pesquisa de preços’ se deu pois a Controladoria Geral do Estado proibiu a compra, através de um documento que não permitiu mais adesões a atas de municípios, apenas em atas da União ou de Estados.

Por isso, a prefeitura de Queimadas não conseguiu realizar a licitação, que seria fraudada, para adquirir os livros, segundo o MPPB.

Blog do Ninja

GESTORA COMPETENTE? Negligência de Cartaxo e Edilma deixa alunos sem farda, material e merenda

Depois da constatação dos vereadores de que quase metade das escolas municipais está impossibilitada de receber estudantes devido a obras paralisadas e danos em suas estruturas, a Secretaria de Educação e Cultura de João Pessoa (Sedec) revelou que a rede municipal da Capital herdou problemas ainda mais profundos, deixados pela gestão anterior. A negligência da administração de Luciano Cartaxo deixou de providenciar licitação para contratar fardamentos, merenda e material escolar.

Um cenário que causa perplexidade devido à proximidade do ano letivo de 2021, marcado para a próxima segunda-feira (8). Não fosse a pandemia do novo coronavírus, que impossibilita as aulas presenciais, os alunos de João Pessoa teriam que conviver com escolas danificadas, ausência de merenda e material didático.

A atual gestão da Sedec explicou que o processo licitatório deveria ter ocorrido no ano passado para não comprometer o início do ano letivo 2021. O procedimento, aberto pela nova gestão da Sedec, pode durar até 90 dias – prazo protocolar que inviabiliza, por exemplo, a continuidade da distribuição de cestas básicas às crianças matriculadas nas creches. O estoque está garantido apenas para este mês.

A continuidade das obras também representa desafios. Em nota, a Sedec informou que pelo menos R$ 50 milhões do montante total do investimento – R$ 103 milhões – não foram efetivamente aplicados nas reformas.
Ainda segundo informou a atual gestão da Secretaria de Educação, que também acompanhou a comitiva dos vereadores, durante a visitação na quarta-feira, o problema com as obras paralisadas afeta 45 das 96 unidades de ensino fundamental recebidas, sendo que pelo menos três delas estão em situação de completo abandono.

Investigação de fraudes – Nesta quinta-feira (4), o ex-secretário de Educação de João Pessoa Gilberto Cruz foi alvo de busca e apreensão por parte da Operação Calvário, cuja fase foi denominada de “A Origem”. A investigação mira possíveis fraudes em licitações da Educação Municipal no ano de 2013. Gilberto Cruz ficou no posto durante os três últimos meses da gestão passada, para que a antiga titular, Edilma Freire, pudesse concorrer à Prefeitura de João Pessoa.

Esse é o legado na educação deixado pela gestão passada. Só não se sabe, ainda, quem é o responsável por tamanho descaso.

PBAGORA

Denúncia do então deputado Manoel Jr impediu mais uma operação da organização criminosa de Ricardo Coutinho

Investigação do Ministério Público revela que após uma denúncia do então deputado federal Manoel Jr, em 2012, órgãos de fiscalização exigiram explicações do governo do Estado sobre compra de livros a uma empresa ligada ao empresário Pietro Harley, que já havia sido preso anteriormente. Após a denúncia a ORCRIM recuou da compra: