Em carta a Biden, 22 governadores brasileiros propõem parceria ambiental

Em carta ao presidente dos EUA, Joe Bidengovernadores de 22 estados brasileiros propuseram uma parceria para promover ações de preservação ambiental, registra a CNN.

No documento, os governadores se dizem “conscientes da emergência climática global” e afirmam estar abertos a estabelecer “um canal de interação” com o governo americano para avançar “em passos práticos”.

“Governadores do Brasil, abaixo subscritos, de estados que compreendem 87% do território nacional, manifestamos interesse no desenvolvimento de parcerias, visando impulsionar o equilíbrio climático, a redução de desigualdades, a regeneração ambiental, o desenvolvimento de cadeias econômicas verdes e o estímulo à adoção de tecnologias para reduzir as emissões de atividades econômicas tradicionais nas Américas e o esforço conjunto na construção de um modelo civilizatório mais saudável e resiliente a pandemias”, diz outro trecho da carta.

Entre os signatários do documento estão governadores que fazem oposição a Jair Bolsonaro, como João Doria e Flávio Dino, e aliados do Palácio do Planalto, como Romeu Zema e Ronaldo Caiado.

O Antagonista

Em Lucena, Leo Preguiça demite as irmãs da prefeitura

O prefeito de Lucena, Leo Preguiça, apelido carinhosamente dado pelo povo nos 100 dias de gestão, demitiu as duas irmãs da prefeitura. Na primeira semana do ano, Leo nomeou gato e cachorro e acabou com o desemprego na família Bandeira. Entre os nomeados estavam a esposa, madrasta, filho da madrasta, cunhado e duas irmãs. É a grande família de Lucena:

Mais queimado que carvão em dia de festa, Leo Preguiça tenta melhorar sua imagem, mas o leite já foi derramado. Além de não cumprir com a promessa de não nomear parentes, Preguiça aumentou o cabide de empregos na gestão e hoje a prefeitura tem mais contratados e comissionados que em 2020.

100 DIAS DE GESTÃO: 68% da população de Lucena considera a administração de Leo Bandeira ruim ou péssima

 

Prefeito de Cuité vai gastar R$ 1,2 milhões para pavimentar apenas 11 ruas

Como diz aquela cantiga popular, o prefeito de Cuité, Charles Camaraense, deve estar calçando as ruas da cidade com pedrinhas de brilhantes. De acordo com dados do Tribunal de Contas do Estado, a prefeitura vai gastar R$ 1,2 milhões para pavimentar apenas 11 ruas:

Este ano, a empresa MAC Construtora Eireli já recebeu R$ 714 mil pela grandiosa obra.

Cada rua vai custar R$ 113 mil. O valor total representa 1/4 da receita mensal do município. Ainda bem que Cuité é uma cidade muito rica:

Se essa rua
Se essa rua fosse minha
Eu mandava
Eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas
Com pedrinhas de brilhante
Para o meu
Para o meu amor passar

Bruno Cunha Lima tem 74,4% de aprovação em Campina Grande

Pesquisa de opinião pública realizada pelo Instituto Data Qualyt, no período entre 9 e 10 deste mês, em 35 bairros de Campina Grande, revela a aprovação de 74,4% da população à gestão do prefeito Bruno Cunha Lima, em plena pandemia. No mesmo levantamento, 84% aprovam a maneira de Bruno administrar e um percentual ainda mais impressionante em relação à expectativa dos entrevistados em relação ao governo nos próximos quatro anos: 87%.

De acordo com a pesquisa, o desempenho de Bruno Cunha Lima fica bem acima da avaliação dada pelos campinenses à gestão do presidente Jair Bolsonaro (35%) e do governador João Azevedo (40%).

Foram entrevistados 400 eleitores com base em uma amostragem aleatória simples com um nível estimado de 95% de confiança e uma margem de erro estimada de 5,0 pontos percentuais sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Na mesma pesquisa do Instituto Data Qualyt, 64,1% dos entrevistados apontam que a gestão de Bruno tem desempenho igual à do ex-prefeito Romero Rodrigues. 10,3% consideram melhor e 7,7% acreditam ser pior.

A aprovação de Bruno tem peso maior (26,5%) entre a população entre 45 e 59 anos, 20,9% entre os de 60 anos ou mais, 20% entre os de 35 a 44 anos, de acordo com o levantamento da Data Qualyt.

O dia em que Cartaxo quase se filiou ao MDB para disputar o governo em 2018

Pouca gente sabe, mas o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, quase desistiu de desistir.  Após declinar da disputa ao governo do estado em 2018, um ex-secretário de Cartaxo fez o ‘meio de campo’ para o então prefeito se filiar ao MDB e disputar o governo com o apoio de José Maranhão e de toda a oposição unida. E Manoel Junior assumiria a prefeitura de João Pessoa.

Um bom negócio para todos, mas não deu certo. Influenciado por secretários que temiam perder os empregos, Cartaxo preferiu o conforto de mais dois anos de mandato.

Luciano Cartaxo foi mesquinho com si mesmo e se deu mal. Mesmo que tivesse perdido a eleição, hoje seria o principal nome da oposição e um quadro em nível estadual.

Efraim elogia trabalho de Marcelo Queiroga; Ministério da Saúde destinou recursos para 126 Centros de Atendimento COVID-19 na Paraíba

O coordenador da bancada federal da Paraíba, deputado Efraim Filho, informou que o Ministério da Saúde, por meio da Portaria 650, concedeu R$ 452,9 milhões de incentivo financeiro para custeio de 2.302 Centros de Atendimento para COVID-19. Os recursos serão desembolsados em parcela única, compreendendo as competências de abril a junho de 2021, totalizando R$ 180 mil, R$ 240 mil ou R$ 300 mil, de acordo com o porte e a quantidade de habitantes.

O coordenador da Bancada da Paraíba no Congresso, deputado Efraim Filho, elogiou o trabalho do Ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga, ressaltando que o financiamento de Centros de Atendimento é de grande importância para que os municípios paraibanos possam fortalecer o combate efetivo à pandemia no interior da Paraíba e estruturar a rede de saúde pública.

Na Paraíba foram beneficiados 126 Centros de Atendimento nos seguintes municípios em ordem alfabética: Água Branca, Aguiar, Alagoa Grande, Alagoa Nova, Alagoinha, Amparo, Aparecida, Araçagi, Arara, Areia, Areia de Baraúnas, Aroeiras, Baía da Traição, Baraúna, Barra de Santa Rosa, Bayeux, Belém, Belém do Brejo do Cruz, Boa Vista, Bom Sucesso, Boqueirão, Boqueirão, Borborema, Brejo dos Santos, Caaporã, Cabaceiras, Cabedelo, Cacimba de Areia, Caiçara, Cajazeiras, Campina Grande, Capim, Casserengue, Catingueira, Conceição, Condado, Conde, Cruz do Espírito Santo, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Curral Velho, Diamante, Duas Estradas, Emas, Esperança, Fagundes, Gado Bravo, Guarabira, Ibiara, Imaculada, Ingá, Itabaiana, Itaporanga, Itapororoca, Jacaraú, Jericó, Juarez Távora, Juripiranga, Lagoa de Dentro, Lastro, Lucena, Mamanguape, Manaíra, Marcação, Mari, Mato Grosso, Monteiro, Mulungu, Nazarezinho, Olho D´Água, Olivedos, Ouro Velho, Passagem, Patos, Pedra Branca, Piancó, Pilar, Pilões, Pitimbu, Poço Dantas, Pombal, Prata, Princesa Isabel, Quixaba, Remígio, Riachão, Riacho de Santo Antônio, Riacho dos Cavalos, Rio Tinto, Salgadinho, Salgado de São Félix, Santa Ines, Santa Luzia, Santa Teresinha, São Bento, São Bentinho, São José da Lagoa Tapada, São José de Caiana, São José de Espinharas, São José de Piranhas, São José de Princesa, São José do Brejo do Cruz, São José do Sabugi, São Sebastião do Umbuzeiro, Sapé, São Vicente do Seridó, Serra da Raiz, Serra Grande, Sertãozinho, Sobrado, Sousa, Tavares, Teixeira, Triunfo, Umbuzeiro, Uiraúna, Várzea, Vista Serrana e Vieirópolis.

Assessoria

“Bolsonaro pode ficar inelegível”

Bolsonaro pode incorrer em crime de responsabilidade fiscal ou ficar inelegível”, disse Rodrigo Maia, a propósito das pedaladas do Orçamento.

“É muito grave sancionar.”

Em sua entrevista ao Correio Braziliense, Rodrigo Maia disse também:

“Paulo Guedes é vaidoso e não aceita outra pessoa no protagonismo da agenda. Além disso, é pouco aplicado e promete coisas que não pode entregar.”

O Antagonista

Questionado sobre os nomes da oposição para o Senado, Pedro cita Cássio e Nilvan

Em contato com o blog, o deputado federal Pedro Cunha Lima foi indagado sobre os nomes da oposição para o Senado, já que o governo conta com 4 prováveis candidatos: Aguinaldo Ribeiro, Efraim Filho, Adriano Galdino e Raniery Paulino.

Pedro disse que o PSDB tem Cássio, e ainda citou Romero Rodrigues e Ruy Carneiro como opções. “O PSDB tem Cássio. Ele pode ser candidato, está filiado e é um nome que pode disputar o Senado. Ele vive um nova fase na vida dele, mas não deixa de ser uma opção. O tempo vai dizer.”, afirmou Pedro Cunha Lima.

O parlamentar ainda cogitou o o ex-candidato a prefeito de João Pessoa, Nilvan Ferreira, que pode ingressar no PSDB. “PMDB com Veneziano distancia da visão política que Nilvan defende”.

Questionado sobre o anúncio do pré-candidato ao Senado, o deputado disse  que o momento que o país passa não contribui para o debate eleitoral. “Tão logo o momento melhore, vamos afunilar esse debate”.

Bolsonaro ataca comunismo imaginário e convoca seus seguidores para a guerra: “prepare-se”

Jair Bolsonaro (sem partido) resolveu atacar a esquerda e os governadores após ter uma conversa divulgada pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) em que pede mudanças nos rumos da investigação da CPI da Pandemia, além do impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal e a abertura de uma investigação contra chefes de executivos estaduais e prefeitos.

“Se a facada tivesse sido fatal, hoje você teria como Presidente Haddad ou Ciro. Sua liberdade, certamente, não mais existiria. […] Hoje você está tendo uma amostra do que é o comunismo e quem são os protótipos de ditadores, aqueles que decretam proibição de cultos, toque de recolher, expropriação de imóveis, restrições a deslocamentos, etc…”, disse Bolsonaro no Facebook. “Pergunte o que cada um de nós poderá fazer pelo Brasil e sua liberdade e … prepare-se”.

Prefeito de Lucena completa 100 dias de gestão sem nada a mostrar e ganha seu primeiro apelido

Pouco afeito ao trabalho e com uma gestão repleta de amadores, Leo Bandeira ganhou o seu primeiro apelido por parte da população. O prefeito está sendo carinhosamente chamado de ‘Leo preguiça’. Dizem que Leo é último a chegar no gabinete – sempre com cara de sono – e o primeiro a sair.

Leo acaba de completar 100 dias de gestão, mas diferente de outras cidades, o prefeito não tem nada a mostrar para a população. Não iniciou nenhuma das dezenas de obras prometidas na campanha, nem apresentou nenhum projeto relevante.

A única grande obra do prefeito foi nomear toda a família na gestão.

Uma decepção.

100 DIAS DE GESTÃO: 68% da população de Lucena considera a administração de Leo Bandeira ruim ou péssima