pmjp2

Presidente da CMJP defende duodécimo integral e afirma que redução de repasses enfraquece Poderes e prejudica população

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Marcos Vinícius (PSDB), usou seus perfis em redes sociais para fazer uma defesa, nesta segunda-feira (23), do repasse integral dos duodécimos como instrumento de fortalecimento da independência e harmonia entre os três Poderes.

“Quem me conhece sabe que sempre defendi a independência e harmonia entre os Poderes. Não poderia ser diferente… Esta bandeira é o mínimo que se espera de alguém que enxerga na Constituição Federal um farol que guia a democracia”. E completou: “Com base nesse princípio, vejo com preocupação ações do Executivo, quando este, ainda que busque justificar com uma suposta queda de arrecadação, resolve reduzir, atrasar ou manter em conta vinculada o duodécimo dos demais Poderes”, disse.

“O bom senso deve prevalecer e o Executivo precisa colocar o repasse do duodécimo ao lado das demais prioridades, já que este representa um tripé da democracia e. na hipótese de queda da arrecadação, o governo deve sempre dialogar, antes de promover reduções, sem qualquer aviso”, ponderou.

Para Marcos, a redução de recursos ameaça inclusive a preservação de direitos e garantias fundamentais, já que ‘enfraquece’ instituições fiscalizadoras. “Ora, se reduzir o suprimento de recursos não é atingir a independência de um Poder, o que será? Medidas dessa natureza enfraquecem os Poderes que têm a função de fiscalizar e julgar, consequentemente os direitos e garantias fundamentais são frontalmente ameaçados, por exemplo, quando se tira do Ministério Público condições de investir no aperfeiçoamento do seu trabalho, temos como reflexo a redução na fiscalização do cumprimento da Lei. Já quando se atinge Tribunais de Contas, o próprio erário pode sofrer perdas. Assim como o Judiciário que acaba sendo obrigado a fechar comarcas e Casas Legislativas terminam por reduzir sua produtividade”, explicou.

Recentemente, o Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu recorrer ao Supremo Tribunal Federal para garantir o repasse do duodécimo integral e na data certa. Para o presidente da CMJP, ações desta natureza não caracterizam conflitos entre os Poderes, mas servem como instrumento para garantir um direito “líquido e certo”. “É justo e tenho certeza que o Governo do Estado da Paraíba, diante dos princípios republicanos que o norteiam, será sensibilizado por este apelo dos demais Poderes”, arrematou.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Governo da Paraíba desmente possibilidade de decreto de lockdown

Governo da Paraíba desmente possibilidade de decreto de lockdown

O Governo da Paraíba emitiu uma nota nesta quarta-feira (25), onde desmentiu um decreto de lockdown com fechamento de comércio…
Nilvan afirma que vai subsidiar passagens de ônibus em João Pessoa

Nilvan afirma que vai subsidiar passagens de ônibus em João Pessoa

O candidato à Prefeitura de João Pessoa pelo PMDB, Nilvan Ferreira reafirmou que na sua gestão não vai ter lockdown. Ele assumiu…
Popularidade de Bolsonaro está em colapso em 23 capitais

Popularidade de Bolsonaro está em colapso em 23 capitais

Pesquisa do Ibope é taxativa: a popularidade de Bolsonaro foi pelo ralo em 23 das 26 capitais brasileiras entre outubro…
Confira os números da pesquisa Consult para prefeito de João Pessoa

Confira os números da pesquisa Consult para prefeito de João Pessoa

Foram divulgados hoje (24), pela Arapuan Fm, os números da Pesquisa Consult para o segundo turno das eleições em João Pessoa. Na consulta,…

Siga-nos Facebook

pmjp2