SORRIA, VOCÊ ESTÁ SENDO ASSALTADO: No governo de Ricardo Impostinho, tarifa da Cagepa já subiu 132%

A Paraíba tem um dos maiores ICMS do Nordeste e agora já pode se orgulhar de ter uma das tarifas de água e esgoto mais caras do país. Desde que Ricardo Impostinho assumiu o governo, em 2011, o acumulado dos reajustes nas contas de água e esgoto chegam a 132,60%.

O mais curioso é que os reajustes da Cagepa no governo Ricardo sempre foi muito além da inflação, como revela tabela abaixo.

Ao invés de enfrentar a crise econômica com cortes nos gastos do governo, gratificações, redução de comissionados e demais privilégios desnecessários, a exemplo da Granja Santana, Ricardo Impostinho preferiu esfolar ainda mais o bolso do contribuinte paraibano.

Ou seja, se tem alguém enfrentando a crise econômica na Paraíba, esse alguém é o povo, já que o governo não fez sua parte para reduzir gastos, preferiu a alta de impostos.

Prefeitura de JP multa Cagepa por buraco na Avenida Espírito Santo

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) multou, nesta quarta-feira, 28, a Cagepa pela abertura de um buraco na Avenida Espírito Santo, no Bairro dos Estados. A rua havia passado por um processo de recapeamento há cerca de 20 dias, quando a PMJP investiu R$ 128.342,01 na recuperação de toda a extensão da via. O valor aplicado da multa ao órgão estadual é de R$10.000. A Cagepa terá dez dias, a contar do prazo de notificação, para apresentar defesa e provas.

Cagepa escavou uma vala de cerca de dez metros de comprimento e dois metros de profundidade para fazer uma correção de um vazamento na rede, segundo órgão. Além da multa, o órgão será o responsável pela reparação dos danos como a aplicação da nova camada asfáltica no local.

Para o secretário de Infraestrutura da PMJP, Cássio Andrade, a escavação pode trazer prejuízos futuros para moradores e pessoas que transitam pela via. “Essa rua foi recentemente recapeada e essas valas são de difícil reaterro, de execução e normalmente o material que é empregado na recuperação do pavimento não é da mesma qualidade que o empregado pela PMJP. Uma obra mal feita deve se tornar um ponto crítico, uma vez que essa vala pode abrir e ainda causar uma depressão no pavimento. O resultado seriam prejuízos para todos que passam pela via”, destacou.