Ex-auxiliar de Ricardo Coutinho seria pivô de esquema de corrupção no valor de meio bilhão no governo de João Dória

Segundo o portal Agora Paraná, após graves denúncias apuradas sobre uma fraude que ultrapassa R$ 500 milhões dentro do Detran-SP em um conluio que envolve a B3, quinta maior Bolsa de Valores do Mundo e a Tecnobank, empresa laranja que opera o sistema de registros de financiamento de veículos, o governador de São Paulo, João Doria, teria exonerado o susposto pivô do esquema de corrupção dentro do órgão, Maurício Alves, ex-diretor de engenharia do Detran-PB no governo de Ricardo Coutinho:

Trecho da matéria do WSCOM:

“A edição de hoje(13) do Diário Oficial do Estado traz o nome do advogado Maurício Alves foi nomeado diretor de Engenharia do Detran-PB. O cargo é o segundo posto mais alto do órgão na Capital do Estado. A nomeação está na cota do deputado Estadual Nabor Wanderley (PMDB), que está mais afinado do que nunca com o governador”.

A exoneração ocorreu após o Ministério Público de Contas emitir um parecer confirmando a existência de monopólio que prejudica diretamente cada cidadão paulistano que acaba pagando uma taxa para a Tecnobank, detentora do Monopólio que nem o Detran-SP sabe especificar o valor.

A tempestade política culminou na exoneração de Maurício Alves, peça chave para que a corrupção sistêmica funcione dentro do órgão de trânsito.

Maurício Alves atuava como uma espécie de despachante dos crimes cometidos dentro do Detran-SP pelo consórcio B3/Tecnobank, empresa comandada por Carlos Santana. Isso porque o Contran já havia apontado ilegalidades na prestação de serviços de registros pela B3 porque ela já opera o sistema de gravames e caus uma concorrência desleal.

Em São Paulo, da noite para o dia, todo o serviço realizado pela B3 começou a ser realizado pela empresa de Carlos Santana, a Tecnobank, mesmo com mais treze empresas cadastradas. Ou seja, mudou apenas o CNPJ e a fraude continuou.

Para “legalizar” o esquema, Maurício Alves foi catapultado do Detran Paraíba, onde a Tecnobank começou a atuar em 2014 com monopólio que detém até hoje. A indicação foi feita pelo cacique do PP Ciro Nogueira e pelo deputado Hugo Mota, hoje no PRB da Paraíba.

Polítika com informações do Agora Paraná

Atualizado em 14.08, às 11h28:

O diretor de veículos, no Detran São Paulo, Maurício Alves, afirma ter sido alvo de uma fakenews nessa terça (13). O patoense foi apontado como o “pivô do esquema em fraude de R$ 500 milhões em esquema da B3/Tecnobank no Detran-SP” e foi exonerado para conter a “hemorragia”.

A redação do Polêmica Paraíba entrou em contato com Maurício, que se mostrou inconformado com a situação: “Fui tomado por surpresa e indignação por essa fakenews, postada em site sem expressão ou conhecimento público, que publicou sem nenhuma chance de contraditório, ou consulta a minha pessoa”, informa. O site Agora Paraná foi o primeiro a publicar a notícia que classificou como “denúncia”.

Maurício esclarece que o parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, apontado na notícia, é referente as contas de 2017: “Só assumi este órgão neste ano de 2019”. Ainda na matéria, tentam ligar a gestão de Maurício no Detran Paraíba ao suposto esquema, que teria acontecido em 2014, mas as datas também não batem: “Estive no Detran PB em 2016 e 2017”.

O diretor do Denatran afirma que as medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas: “De forma absurda tentaram me responsabilizar por fatos ocorridos antes da minha nomeação a esses órgãos “.

As motivações para a divulgação de notícias caluniosas, seria um “jogo baixo, que existe nesse meio de registro de contratos e por seguir a lei a gente acaba contrariando interesses”.

Nota do Detran SP

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) informa que o registro de contratos de financiamento de veículos segue estritamente o que prevê a legislação federal de trânsito, e seus próprios normativos. A empresa B3 não atua nesse segmento no Detran.SP. O procedimento é efetuado exclusivamente por meio de empresas registradoras de contratos devidamente credenciadas. Atualmente, 11 empresas estão aptas a atuar no estado, em sistema da livre concorrência, com participação ativa e crescente a partir deste mês. Outras estão em processo de credenciamento – aberto durante todo o ano e disponível para empresas que atendam aos requisitos legais. As instituições credoras e financeiras podem escolher a empresa de sua preferência para a transmissão dos dados relativos aos contratos, não cabendo ao Detran.SP interferir em processo da esfera privada, conforme já decidido pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Vale ressaltar, ainda, que o Detran.SP encaminhou ofício ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão federal responsável por prevenir, fiscalizar e apurar abusos do poder econômico, informando sobre a atual situação desse segmento em São Paulo, e está em negociação com o Procon-SP visando a firmar parceria para atuação conjunta na defesa do consumidor. Sobre a exoneração citada, que não guarda qualquer relação com o mencionado parecer do MPC, o Detran.SP esclarece que cargos em comissão são de livre nomeação e exoneração na administração pública, a fim de atender o pleno cumprimento das atribuições do órgão.

VÍDEO: Deputado Lindolfo Pires dança na ‘boquinha da garrafa’ e leva uma queda

Viralizou nas redes sociais um vídeo do deputado estadual Lindolfo dançando na boquinha da garrafa. Lindolfo mostrou todo seu gingado e se empolgou demais numa festa de formatura, mas acabou caindo e sendo acudido pelo prefeito de Sousa, Fábio Tyrone.

Liga não, Lindolfo, faz parte. O importante é ser feliz e curtir a festa!

Ricardo Coutinho, calhorda é quem contrata organização social irregular para roubar dinheiro da Saúde

A psicologia explica que a ‘projeção’ é um mecanismo de defesa, no qual, principalmente os nossos defeitos pessoais, sejam atribuídos a outra pessoa. Agora entendo porque o ex-governador Ricardo Coutinho cometeu o crime de injúria ao me chamar de ‘calhorda’ durante audiência de instrução no Fórum Criminal.

Faz muito sentido.

Calhorda, ex-governador, é quem contrata organização social irregular para roubar dinheiro da saúde pública; ceifando vidas indiretamente;

Calhorda, ex-governador, é quem continua recebendo pensão considerada ilegal pelo STF no valor de R$ 23 mil, mesmo se dizendo republicano e morando num dos estados mais pobres do Brasil;

Calhorda, ex-governador, é quem usou a Granja Santana para guardar caixas de dinheiro;

Calhorda, ex-governador, é quem usou dinheiro do Jampa Digital na campanha eleitoral de 2010;

Calhorda, ex-governador, é quem usou dinheiro desviado da saúde na campanha de 2014;

Calhorda, ex-governador, é quem mantém no governo secretários combinando superfaturamento de licitação;

Calhorda, ex-governador, é a sua mulher de confiança, Livânia Farias, considerada pelo GAECO o ‘caixa’ da ORCRIM Girassol;

Calhorda, ex-governador, é quem manipula o judiciário para tirar a guarda de uma criança da mãe;

Calhorda, ex-governador, é quem usa a força policial para agredir uma mulher indefesa;

Calhorda, ex-governador, é quem contrata um exército de milhares de cabos eleitorais para vencer uma eleição;

Calhorda, ex-governador, é quem usa milhões de um programa de microcrédito para comprar votos em ano eleitoral;

Para o texto não ficar muito longo, paro por aqui com as calhordices.

E aproveito para agradecer a solidariedade dos deputados estaduais Cabo Gilberto e Walber Virgolino. Bem como dos jornalistas Thiago Morais, Anderson Soares, Janildo Silva e Helder Moura.

Matéria divulgada no ParaíbaRádioBlog:

Acostumado a prometer surras de cipó e vara em quem não lhe agrada, o ex-governador Ricardo Coutinho tentou intimidar o jornalista Alan Kardec, do blog Polítika, durante audiência no juizado criminal, nesta segunda, 12, onde mais uma vez Ricardo abusa do direito de litigar para constranger a imprensa através do judiciário.

Visivelmente irritado, Ricardo Coutinho chamou o jornalista de calhorda e se irritou ainda mais quando foi acusado de receber uma pensão ilegal de R$ 23 mil como ex-governador. O vídeo foi encaminhado por uma fonte do judiciário. Ao insultar o jornalista, Ricardo se mostra tão autoritário quanto o presidente Bolsonaro, a quem tanto critica.

O Supremo considerou inconstitucional, em outubro do ano passado, a lei aprovada pela Assembleia Legislativa, em 2006, que criava o trem da alegria. A lista de ex-governadores beneficiados é longa e inclui Ricardo Coutinho, que ficou sem mandato em 31 de dezembro de 2018. O detalhe: no caso do socialista, o benefício foi concedido dois meses depois de a Suprema Corte dizer que o pagamento não poderia acontecer já que a fonte criadora é uma lei inconstitucional.

RC: A gravidade é muito maior do que simplesmente o contracheque, e essa acusação, sabe, de que eu recebi sem trabalhar. É muito maior do que isso.

Alan Kardec: Como seria esse maior?

RC: Seria uma combinação de gente que usa métodos extremamente calhordas.

Alan Kardec: Você está me chamando de calhorda?

RC: Claro que sim, evidentemente.

Alan Kardec: Você está me chamando de calhorda, ex-governador?

RC: Tô, tô, exatamente isso, entendeu?

Alan Kardec: Você está me injuriando!

RC: Eu estou lhe processando, eu estou lhe processando.

Alan Kardec: Na frente de autoridades está me chamando de calhorda.

RC: Estou lhe processando.

Alan Kardec: Calhorda é quem recebe pensão ilegal.

RC: Qual é a pensão ilegal?

Alan Kardec: O STF decidiu que sua pensão é ilegal.

RC: De jeito nenhum, o senhor está errado. O senhor tá errado.

Alan Kardec: Eu mostro aqui.

O ex-governador Ricardo Coutinho tem um histórico de agressividade e já prometeu “pegar” o Padre Luiz Couto durante o evento do PT, no qual o chamou de cabra safado:

Na campanha de 2014, um áudio vazado mostrava o ex-governador ameaçando sua ex-esposa Pâmela Bório:

“Doida, você vai se juntar com quem você quiser, agora não faça isso não, que você vai ver o que é um doido, viu? Você vai ver o que é um doido!”, ameaçou Ricardo Coutinho.

O RádioBlog entrou em contato com o jornalista Alan Kardec, mas ele preferiu não tecer comentários sobre o episódio. Porém, reafirmou sua confiança na Justiça e na liberdade de imprensa.

 

 

VÍDEO: Na tribuna da ALPB, Cabo Gilberto critica ataque de RC ao signatário deste blog, “a imprensa tem que fazer o que ele quer, senão vai pro chicote”

O deputado estadual Cabo Gilberto usou a tribuna da ALPB, nesta terça, 13, para criticar a injúria e difamação cometidas pelo ex-governador Ricardo Coutinho contra o signatário deste blog durante audiência de instrução no Fórum Criminal.

“Minha solidariedade ao jornalista Alan Kardec, que foi desrespeitado pelo ex-governador Ricardo Coutinho. Acuse-o do que você faz e chame-o do que você é…  a imprensa tem que fazer o que ele quer, senão vai pro chicote”, disse o parlamentar.

RC: A gravidade é muito maior do que simplesmente o contracheque, e essa acusação, sabe, de que eu recebi sem trabalhar. É muito maior do que isso.

Alan Kardec: Como seria esse maior?

RC: Seria uma combinação de gente que usa métodos extremamente calhordas.

Alan Kardec: Você está me chamando de calhorda?

RC: Claro que sim, evidentemente.

Alan Kardec: Você está me chamando de calhorda, ex-governador?

RC: Tô, tô, exatamente isso, entendeu?

Alan Kardec: Você está me injuriando!

RC: Eu estou lhe processando, eu estou lhe processando.

Alan Kardec: Na frente de autoridades está me chamando de calhorda.

RC: Estou lhe processando.

Alan Kardec: Calhorda é quem recebe pensão ilegal.

RC: Qual é a pensão ilegal?

Alan Kardec: O STF decidiu que sua pensão é ilegal.

RC: De jeito nenhum, o senhor está errado. O senhor tá errado.

Alan Kardec: Eu mostro aqui.

Provável candidato de Romero, Bruno Cunha Lima é convidado a disputar a prefeitura de CG pelo Patriotas

O ex-deputado estadual, atualmente chefe de gabinete do prefeito Romero Rodrigues, Bruno Cunha Lima, foi convidado pelo presidente do Patriotas, na Paraíba, deputado Wallber Virgolino, para disputar a prefeitura de Campina Grande nas próximas eleições pela legenda. “Formalizei o convite a Bruno na manhã desta terça-feira (13)”, informou Wallber. “Ele recebeu com alegria e disse que irá avaliar a possibilidade de disputar as eleições 2020 pelo Patriotas, em Campina Grande”, completou o deputado.

Em contato com o RádioBlog, Bruno Cunha Lima disse que o convite é extremamente importante. “Principalmente dentro de um contexto em que as pessoas têm acompanhado cada vez mais a política e exigido práticas corretas”, disse. “Critérios como a eficiência e, sobretudo, a ética, passaram a valer mais nos últimos tempos na hora de escolher o voto. Poder contar com o convite de Wallber, repito, é extremamente importante”, refletiu.

Bruno revelou a existência de convites de outras legendas para disputar as eleições e disse que o momento é de dialogar com amigos, aliados e correligionários políticos. “Isso precisa passar por uma conversa com os aliados, ninguém é candidato de si próprio, e esses aliados, sobretudo, são as pessoas votam”, ponderou. “Essas pessoas que acreditam num projeto, num contexto, precisam ser ouvidas”, disse.

Thiago Morais

PROCON-PB: Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço

O PROCON-PB deu uma bola fora no cumprimento da lei da gratuidade em estacionamentos. A autarquia de Defesa do Consumidor participou na última segunda-feira, 12, de um episódio bastante irônico em relação à Lei estadual que perdeu sua eficácia em determinados estabelecimentos através de liminar.

De acordo com a superintendente do órgão, Késsia Liliana, os estabelecimentos que não entraram na justiça na busca da liminar, seriam fiscalizados pela Autarquia.

O problema se deu exatamente após a sonora feita pela servidora, quando o canal de TV mostrou exatamente o estacionamento da rodoviária em João Pessoa, que é administrada pelo Governo do Estado.

A pergunta que fica é: o PROCON-PB irá multar um empreendimento do Estado, ou ficará inerte, obedecendo outro ditado popular, “manda quem pode, obedece quem tem juízo”?

CASO BRUNO ERNESTO: Juíza ainda não se manifestou sobre pedido de promotor para arquivar o inquérito

A juíza Francilucy Rejane Sousa Mota (2º Tribunal do Júri) ainda não se pronunciou, pelo menos até a tarde desta segunda (dia 12), no inquérito que apura as circunstâncias do assassinato de Bruno Ernesto. Como se sabe, o promotor Marcus Leite já emitiu seu parecer pelo arquivamento. Os pais de Bruno, Inês e Ricardo Figueiredo de Moraes, inclusive, impetraram pedidos de suspeição do promotor e da juíza.

Não há um prazo para que a magistrada venha a se pronunciar. Ela pode, tanto acatar o pedido do promotor e concordar com o arquivamento, como pode denunciar os suspeitos investigados no Inquérito 1.200, pelo Ministério Público Federal, em processo que tramitou no Superior Tribunal de Justiça, e desceu para o Judiciário da Paraíba, depois que o ex Ricardo Coutinho perdeu o foro privilegiado.

Suspeição – Os advogados Aluízio Lundgren Corrêa Regis e Herman Lundgren Corrêa Regis argumentam, em seu pedido de suspeição, que o promotor tem uma proximidade óbvia com o investigado Ricardo Coutinho, já que é genro de Carlos Pereira, superintendente do DER, e um dos auxiliares mais ligados ao ex-governador, além de ser primo do secretário Hervázio Bezerra, que foi líder do governo RC.

Quanto à juíza Francilucy, a argumentação fundamenta no fato dela ser nora da Emília Brandão, vice-prefeita de Mataraca, filiada ao PSB, e uma das militantes mais próximas do ex-governador, conforme atesta farta documentação anexa. Como se sabe, Marcus Leite emitiu parecer pelo arquivamento do processo investigatório contra Ricardo Coutinho. Francilucy ainda não se manifestou nos autos.

A mãe – “Eu espero, há sete anos, que a Justiça dê uma resposta ao bárbaro assassinato de meu filho, diante de todo um arsenal de indícios de execução, a começar pelo fato de que a arma e as munições utilizadas no crime que eram de propriedade do Estado e o governo, em nenhum momento, se manifestou sobre o assunto, e sequer deu satisfações à sociedade”, declarou Inês.

O crime – Quando foi assassinado (em 7 de fevereiro de 2012), Bruno Ernesto era diretor de Infraestrutura e Suporte da Prefeitura de João Pessoa, por isso sua inevitável associação com o escândalo do Jampa Digital, já que ele era um dos coordenadores do programa que, dois anos depois, foi escândalo nacional, com uma extensa reportagem do Fantástico (Rede Globo). Mais em https://goo.gl/q8u8Jd.

Naquela noite de fevereiro, por volta das 19h, Bruno foi sequestrado pela quadrilha próximo à sua residência, no bairro dos Bancários, colocado na mala do próprio carro (um Corsa Sedan) e levado a uma área deserta da Zona Sul. Após se apropriarem de seus bens, inclusive um notebook, ele foi assassinado com um tiro na nuca, mesmo pedindo para não ser morto. Revelação de um dos criminosos.

Também restou comprovado que eles sabiam de toda a rotina de Bruno, antes de executar o plano. Tinham, como se suspeitou, informações privilegiadas sobre seu trajeto.

Eles foram presos, quando dirigiam o carro por um bairro de João Pessoa. Segundo o inquérito, concluído poucos meses depois, o caso foi de latrocínio. Os sete foram julgados e condenados, com pena máxima. E o caso foi dado como encerrado.

Execução – O tiro na nuca, para a Polícia, é sinal de execução. Às vezes, por encomenda. Em entrevista à Imprensa, alguns bandidos chegaram a admitir terem sido contratados para realizar “o serviço”.

Mais sobre a reportagem com entrevistas com os bandidos em http://goo.gl/Terk9f

Deputado pede para o Gaeco investigar “grampos ilegais” contra jornalistas, juízes e procuradores

Tem se intensificado, nos últimos meses, denúncias indicando a existência da prática de grampos ilegais em telefones de juízes, procuradores, jornalistas e até deputados. Consta, inclusive, uma ofensiva em celulares de integrantes do Gaeco, especialmente nos investigadores envolvidos na Operação Calvário. O objetivo, partindo de organização criminosa, poderia ser chantagem e constrangimento dos alvos.

O detalhe é que, desde 28 de março, tramita na Assembleia um requerimento do deputado Walber Virgulino, estabelecendo que o Ministério Público da Paraíba realize, através do Gaeco, auditoria e vistoria em aparelhos de “afastamento de sigilo telefônico da Polícia Civil e da Polícia Militar”, destaca publicação do Blog do Hélder Moura.

O objetivo, segundo o deputado, é verificar a eventual existência de grampos ilícitos, “em virtude de indícios de interceptações telefônicas ilegais praticadas por organização criminosa”.

Avante confirma nome do advogado Bruno Deriu para disputar a Prefeitura de Guarabira

O presidente estadual do Avante, deputado Genival Matias, confirmou nesta segunda-feira (12) que o partido já tem um nome para disputar a prefeitura de Guarabira, que é o advogado guarabirense, Bruno Deriu.

Considerado um dos mais populares operadores do Direito da sociedade de Guarabira, Bruno Deriu (Avante) foi candidato a deputado federal nas eleições do ano passado e obteve expressiva votação, sendo o segundo mais votado da cidade.

Genival Matias agradeceu a confiança e afirmou que a executiva estadual do partido dará todo suporte necessário para eleger Bruno Deriu como prefeito de Guarabira em 2020. “Bruno é um excelente nome na disputa pelo cargo de prefeito com chances reais de vitória. O Avante dará todo apoio nesse novo desafio dessa grande liderança de Guarabira e região”, confirmou Genival.

O deputado ainda informou que as articulações já iniciaram e em breve estará na cidade de Guarabira ao lado do advogado participando de uma reunião com aliados para confirmar oficialmente a pré-candidatura.

“Só tenho que agradecer mais uma vez ao deputado Genival, ao deputado Tião Gomes e a toda executiva estadual do Avante por nos apoiar em mais esse desejo que nutrimos junto com alguns amigos guarabirenses que estarão ao meu lado nessa disputa”, disse Bruno.

Nilvan Ferreira deve ganhar um novo colega de bancada no Correio Debate

Um amigo considerado girassol-nutella, grupo antagônico ao girassol-raiz (Estela, Cida, RC, Livânia Farias, Maria Laura, Gilberto e Waldson), informou ao blog que a chegada de Nonato Bandeira na Secom e a volta de Luis Tôrres para o Sistema Arapuan vai mexer no tabuleiro da comunicação paraibana.

Nilvan deve ganhar um novo colega de bancada, advindo da Arapuan.

Uma dica, o dito cujo já trabalhou no Sistema Correio anos atrás, é do Sertão e tem um portal de notícias.

Nonato Bandeira começa a mostrar serviço…