Bruno garante políticas públicas para as pessoas com deficiência e anuncia criação da Casa do Autista e da Central de Libras

As pessoas com deficiência terão uma atenção especial no governo de Bruno Cunha Lima (PSD). A pauta das causas sociais foi o principal conteúdo do Guia Eleitoral do candidato a prefeito de Campina Grande pela Coligação Campina Rumo ao Futuro, nesta quarta-feira, dia 21.

Entre as políticas públicas que pretende adotar, Bruno garantiu que, já no primeiro mês de governo, pretende implantar uma Central de Libras, onde vão trabalhar intérpretes para atender a comunidade de surdos, seja num plantão hospitalar, numa consulta médica ou mesmo em repartições públicas.

Além dos intérpretes presenciais, Bruno entende ser possível o uso do celular por meio de chamadas de vídeos. Com isso, o surdo poderá se expressar em libras e o seu intérprete fazer a tradução. A meta é dar respeito e visibilidade às pessoas com deficiência mediante o emprego da tecnologia.

Casa do Autista

Um outro compromisso do candidato apoiado pelo prefeito Romero Rodrigues para os mais especiais: a criação da Casa do Autista, que vai tornar Campina Grande uma referência no diagnóstico e no tratamento do autismo, com tratamento por meio do atendimento de neurologistas, psicopedagogos, terapeutas ocupacionais, analistas comportamentais e de outros profissionais especialistas.

Haverá, ainda, garantia de matricula nas escolas municipais para os alunos com deficiência onde já estudam mais de 1.300 crianças com pelo menos uma das quatro deficiências.

Bruno lembrou que, eleito prefeito, Romero Rodrigues assumiu em 2013 com uma equipe no Município que não chegava a 10 cuidadores, mas hoje são 398 profissionais na rede municipal de ensino. Este número só vai aumentar, pois serão realizados concursos para mediadores de aprendizagem e cuidadores.

Bruno lembrou, por fim, que ao tempo em que foi vereador e deputado estadual, levou para a sua vida pública as causas que sempre abraçou com entusiasmo e idealismo, especialmente em relação às pessoas com deficiência. A sua meta, por isso, é transformar Campina Grande, a Capital do Trabalho, em Cidade da Inclusão.

Governo do estado denuncia mais fake news sobre fechamento do comércio após novo decreto

O Governo da Paraíba denunciou, nesta quarta-feira (21), a propagação de ‘fake news’ sobre um suposto novo fechamento do comércio após o novo decreto de calamidade pública devido à pandemia da Covid-19 no Estado. A mensagem foi propagada nas redes sociais.

“Os mesmos atores (ou seriam canastrões?) de sempre continuam espalhando informações falsas e mentirosas contra o Governo. Dessa vez com objetivos eleitoreiros”, disse em nota.

O Estado lembrou que a competência para decidir sobre fechamento ou abertura do comércio dos municípios cabe às prefeituras.

O novo decreto de calamidade pública no Estado, válido por 180 dias, visa que as empresas paraibanas continuem tendo acesso às linhas de crédito diferenciadas junto às instituições financeiras, segundo o Governo paraibano.

Acessibilidade: Ruy quer calçadas padronizadas no Centro de João Pessoa

“Uma cidade moderna é uma cidade que respeita as pessoas. E a acessibilidade dá condições para que todos possam circular com autonomia”, é o que afirma o candidato a prefeito de João Pessoa, Ruy Carneiro. Para alcançar esse objetivo, Ruy quer implantar calçadas padronizadas e com sinalização de piso táctil em toda a cidade, iniciando pelo Centro.

“Vamos construir calçadas e definir um padrão de qualidade para proprietários privados das habitações, com fiscalização e controle, conforme o plano diretor da cidade. Precisamos ampliar e requalificar as calçadas para melhorar a acessibilidade da população,
principalmente crianças, idosos e pessoas com deficiência. E começaremos pelo Centro, que é o bairro da cidade onde mais circulam pessoas”, afirmou Ruy.

O programa de calçadas padronizadas será iniciado pelo Centro e depois implantado em bairros mais comerciais e populosos, como Mangabeira, Bairro das Indústrias e Valentina, em paralelo com o calçamento de 500 ruas previsto para ser realizado no primeiro ano de seu governo.

Ruy acrescenta que a ação faz parte de uma série de intervenções para dar mais qualidade de vida à população, como o aumento do número de ciclovias da cidade, ligando bairros residenciais a universidades, shoppings e outros pontos comerciais, para que as pessoas possam ir trabalhar e estudar sem necessidade de se locomover de carro. “Existe um clamor muito grande da população, que precisa de mais condições, autonomia e qualidade de vida. Vamos oferecer esse olhar de respeito e dignidade às pessoas em nossa gestão na prefeitura”, concluiu.

SUSPEITA DE SUPERFATURAMENTO: Prefeita de Bayeux alugou pavilhões para hospital de campanha por quase meio milhão a ex-vereador de Santa Luzia condenado criminalmente

Sem sorte com prefeitos, Bayeux está prestes a protagonizar mais um escândalo de corrupção, desta vez com recursos de combate à Covid-19. Um contrato suspeito de R$ 394.650,00 vem levantando questionamentos na cidade. A prefeita Luciene de Fofinho alugou pavilhões para o hospital de campanha a uma empresa de um ex-vereador de Santa Luzia condenado criminalmente. Trata-se de Hemerson Kerll de Medeiros Dantas, sócio da empresa M&D Serviços de Locação:

 

O mais curioso é que na Grande João Pessoa tem várias empresas especializadas em locação de pavilhões, mas a prefeita Luciene de Fofinho foi contratar logo uma empresa do Sertão do estado, ligada ao secretário de Saúde, Bruno Wanderley. Vale destacar que Bruno é vereador em Maturéia, também no Sertão da Paraíba.

De acordo com moradores de Bayeux, dos cinco pavilhões locados no contrato, apenas três deles foram instalados até agora, sendo um no Hospital Materno-Infantil, outro na policlínica Benjamin Maranhão, e o terceiro na UPA da cidade.

“Faltam dois pavilhões que estavam dentro do contrato. Então se supõe que o pavilhão que estava no comitê central dela seja esses dois que estão faltando ser instalados no bairro da Imaculada e no bairro Mario Andreazza. E como os dois não estão no almoxarifado da prefeitura, deduzimos que esse material esteja no comitê de campanha de Luciene”, denunciou uma fonte que pediu anonimato para não sofrer represália da gestão.

Segundo o Tribunal de Contas, a empresa não executa uma locação de estrutura na Paraíba desde 2018. A M&D também não tem suporte de anotação de responsabilidade técnica e nem estrutura física para tal execução do serviço
contratado.  No endereço da empresa, em Santa Luzia, existe apenas uma casa comum:

E por falar em Tribunal de Contas, a M&D Serviços de Locação também foi denunciada pelo então deputado federal Luiz Couto:

Também desperta curiosidade o fato do contrato da prefeitura de Bayeux com a M&D ter a assinatura de Rodrigo Navarro como testemunha. Rodrigo é um velho conhecido de Bayeux e foi diretor da UPA:

Também chama atenção em Bayeux o fato da prefeitura estar gastando uma fortuna com o hospital de campanha, mas ele permanecer vazio e sem pacientes, ou seja, sem demanda, como revela o vídeo a seguir:

O comentário na cidade é que o motor da campanha de Luciene de Fofinho à reeleição é a secretaria de Saúde. Comandada com mão de ferro pelo empresário patoense Tiago Wanderley, dono da Clínica Viva, a quem Fofinho devia muitos favores.

Com a posse de Fofinha na prefeitura, Dr. Tiago indicou seu primo Bruno Wanderley, vereador em Maturéia, para a secretaria de Saúde. Também indicou o concunhado Rodrigo Navarro para assumir como secretário adjunto e tesoureiro.