Pesquisa revela que 79% dos internautas acreditam no envolvimento do ex-governador Ricardo Coutinho na Operação Calvário

A aparente imagem de austeridade, seriedade, gestor e político diferenciado tão ostentada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) ao longo de sua trajetória na vida pública está ruindo desde a eclosão da operação desencadeada com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que drenou recursos para corrupção a partir de contratos fraudulentos entre Governo do Estado e Organizações Sociais, a exemplo da Cruz Vermelha gaúcha, que administra o Hospital de Trauma da Capital desde 2011, e que, inclusive, já colocou atrás das grades a ex-secretária Livânia Farias, considerada uma das principais auxiliares das gestões do PSB desde os tempos de Prefeitura de João Pessoa.

Levantamento feito pelo portal Tá na Área, com base numa ferramenta de inteligência artificial da AtivaWeb Group, empresa especializada em monitoramento e análise de marcas, política e personalidades nas redes sociais, aponta que quase 80% dos internautas enxergam o envolvimento do ex-governador paraibano com o escândalo apurado até aqui pela Operação Calvário.

O monitoramento produzido pela AtivaWeb Group, no período de 30 de janeiro 20 de maio de 2019, isto é, compreendendo todas as quatro fases da operação comandada por uma ‘Força Tarefa’ dos Ministérios Públicos do Rio de Janeiro, Paraíbas  e Goiás, mostra que 79% dos paraibanos que acessam as quatro principais plataformas de redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e Youtube) acreditam no envolvimento do ex-governador Ricardo Coutinho com as denúncias de corrupção até aqui apuradas. Por outro lado, apenas 16% não acreditam no envolvimento do socialista. O estudo tomou por base quase 7 milhões de menções nas redes sociais sobre o assunto.

Pela pesquisa, que toma por base a análise de sentimento, isto é, que verifica a partir da polaridade, o saldo entre menções negativas e positivas, a Operação Calvário tem um impacto negativo de quase 70% na internet. Os números mostram que o tema ganha cada vez mais negatividade perante os internautas a cada nova fase da operação, o que reflete na imagem do próprio Ricardo Coutinho, cujo desgaste acentuado já bate à porta dos 80%. 

Nas duas das mais importantes e acessadas plataformas de redes sociais do mundo, o assunto tem ocupado lugar de destaque. Instagram e Facebook lideram as menções sobre o tema com 31% e 36%, respectivamente. Em sites e blogs, canais que também utilizam as plataformas para distribuição de conteúdo jornalístico, o tema tem ocupado 16% de relevância nas redes sociais. Twitter e Youtube vêem em seguida com 11% e 6%, respectivamente.

Em meio aos desdobramentos da Operação Calvário, que já colocou no xadrez sua secretária de Administração e alguns auxiliares ocupantes de cargos de assessoria, o governador João Azevedo também não escapa das avaliações depreciativas dos internautas. Em que pese 43% dos internautas manifestarem que o atual governador não tem nenhuma culpa no escândalo da Calvário, 41% acreditam que Azevedo tem algum grau de envolvimento, a julgar pelas menções apuradas pela análise.

O levantamento da Ativa Web Group e publicado com exclusividade pelo Tá na Área tomou por base 6.678.981 menções nas redes sociais sobre o tema Operação Calvário, e foi feito no período de 30 de janeiro a 20 de maio desse ano. O método utilizado foi a análise de sentimento em redes sociais, que monitorou menções e compartilhamentos sobre o tema. Das quase 7 milhões de menções pesquisadas, 67% foram geradas por mulheres e 33% por homens.

Ativa Web Group

Em 2017, a AtivaWeb Group trabalhou na campanha de Governo do Estado do Amazonas e em grupos de comunicação de todo Brasil. Nas eleições suplementares do Amazonas, tanto no primeiro, quanto no segundo turno, a empresa obteve grande notoriedade pela precisão e acerto dos seus dados.

Alek Maracajá desde março de 2017 faz parte de um grupo de inteligência de dados formado por analistas políticos, empresariais, antropólogos, jornalistas e engenheiro de dados digitais. Segundo ele, o grupo tem o intuito de fazer uma varredura em todo Brasil de nomes de gestores e analisar números de aceitação e reprovação.

Ta Ná Área

Estela Bezerra, o Gaeco e a batida de pino

Metida a valente, a deputada Estela Bezerra usou a entrevista no Correio Debate para tentar desqualificar o trabalho do GAECO na Paraíba, que investiga o maior esquema de corrupção da história através da Operação Calvário.

Em determinado momento, Estela disse que os políticos estão sendo condenados antes de serem denunciados e que existe um tipo de manipulação dentro de algumas instituições, inclusive no Ministério Público. Foi então quando Nilvan Ferreira questionou mais de uma vez se o GAECO estava errando na Operação Calvário, e por diversas vezes Estela tergiversou e não respondeu, desviando o foco para as esfera nacional e usando a Lava Jato para fugir da pergunta.

Pense numa batida de pino…

 

 

O desequilíbrio emocional da deputada Estela tem causa e se chama GAECO

Aparentando estar bastante desequilibrada nos últimos meses, principalmente após as prisões da ex-secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, e de Maria Laura, assessora de Gilberto Carneiro, a deputada Estela Bezerra não consegue disfarçar seu medo com a Operação Calvário.

Já escrevi sobre isso aqui, na oportunidade em que Estela e Cida Ramos inventaram duas CPI’s sem sentido apenas para sepultar a CPI da Cruz Vermelha.

A típica manobra de quem deve e teme. Mas a força-tarefa da Operação Calvário está trabalhando. A delação é grande, as provas são fartas e cada um terá o que merece.

Sugiro à parlamentar mais respeito com os profissionais da imprensa que não se venderam a ORCRIM girassol.

E uma boa dose de Clonazepam. Ou uma alternativa natural. Inclusive sou a favor da legalização.

ÁUDIO: Fugindo de perguntas sobre a Operação Calvário, deputada Estela Bezerra agride jornalista

MPF INVESTIGA: Organizações sociais da Educação já receberam R$ 263 milhões do governo da Paraíba em menos de dois anos

Vamos torcer para que o modus operandi do PSB na Saúde não esteja sendo replicado com as organizações sociais da Educação. Em menos de dois anos as ‘OS’ Ecos e Insaúde já receberam R$ 263 milhões do governo do Estado para fazer um papel que seria do próprio estado: administrar a Educação.

Se os tentáculos da ORCRIM girassol também operar na Educação, cobrando em média de 10% a 15% de propina, o montante desviado seria de quase R$ 40 milhões em menos de dois anos.

Dinheiro suficiente para bancar 8 eleições ao governo, conforme prestação de contas ao TRE do governador João Azevedo.

MPF investiga contratos de R$ 234 mi com organizações sociais na PB

O Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) abriu inquérito para investigar a contratação do Instituto Nacional de Pesquisa e Gestão em Saúde (INSAÚDE) e do Espaço Cidadania e Oportunidades Sociais (Ecos) pela Secretaria de Estado da Educação da Paraíba, que ultrapassam o valor de R$ 234 milhões. A investigação foi determinada pelo procurador da República, Antônio Edílio Magalhães Teixeira, e foi publicada no Diário do Ministério Público Federal Eletrônico.

De acordo com os autos, os contratos foram firmados pelo Governo do Estado em julho de 2017. Além da Educação, essa modalidade de contratação também é adotada na Saúde, através da Cruz Vermelha do Rio Grande do Sul, que gerencia alguns hospitais na Paraíba, dentre eles, o Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa.

Denúncias na Saúde

Investigações do Ministério Público da Paraíba (MPPB) revelam a existência de um suposto esquema responsável pelo desvio de dinheiro público, por meio da Cruz Vermelha gaúcha, para financiar campanhas políticas no estado.

Waldson Souza é citado

Dentre outros desdobramentos, a decisão do desembargador diz que Waldson, “outrora Secretário de Estado de Saúde do Estado da Paraíba e ex-secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, […] foi identificado pelo TCE e pela auditoria da Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União, no Estado da Paraíba, como o responsável pela contratação da Cruz Vermelha Brasileira — filial do Estado do Rio Grande do Sul, apesar das inúmeras irregularidades documentais, para a gestão do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena”.

Livânia também é lembrada

Quanto à suposta atuação de Livânia Farias, o documento judicial diz que “segundo auditoria da Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União, Livania Maria da Silva Farias foi a responsável pela “qualificação/confirmação da Cruz Vermelha Brasileira/RS como organização social, sem que fossem preenchidos os requisitos previstos nos artigos 3º, 4º a 7º 15 e 33 da Lei Estadual nº 9454/2011, em especial, o fato de que a CVB/RS não possuir conselho de administração e órgão de administração superior, o que impediria a chancela (por ela, como autoridade delegada a tanto) da natureza de organização social com base na declaração de organização social do Município de Balneário de Camboriú”.

Denunciado pelo GAECO, prefeito de Cabedelo tenta manobra na Câmara para não ser afastado

Na noite da última terça (07), o suplente de vereador Evilásio Cavalcanti Neto (MDB) apresentou a Proposta de Emenda a Lei Orgânica nº 001/2019, que trata de diversas alterações na lei mais importante de Cabedelo.

Dentre as modificações propostas a que chama mais atenção diz respeito à nova redação que se pretende dar ao inciso I do art. 69, que passará a admitir o afastamento das funções do prefeito, apenas no caso de recebimento de uma denuncia pelo Tribunal de Justiça por crime cometido no exercício da própria função de Prefeito.

A mudança estratégica protegeria o mandato do prefeito interino Vitor Hugo. A Polícia Federal acaba de indiciar o vereador e prefeito por participação em organização criminosa quando do exercício do mandado parlamentar e ele, antevendo a possibilidade de ser denunciado pelo GAECO e, após o recebimento da Denúncia pelo Tribunal de Justiça da Paraíba, passar a condição de réu, tenta preservar o mandato recém obtido.

O autor da proposta é o suplente de vereador da linha sucessória de Vitor Hugo e que também foi relator do processo de cassação de diretos políticos do ex-prefeito Leto Viana.

 

Polêmica Paraíba

OPERAÇÃO CALVÁRIO: Propina da Cruz Vermelha pode ter financiado imóveis de luxo em Miami, Espanha e Portugal

A investigação da Operação Calvário deixou as divisas da Paraíba e agora transcende fronteiras. O trabalho e a responsabilidade dos que estão a frente dessa missão aumentam a cada dia.

Após acesso aos endereços de imóveis em João Pessoa, Cabedelo, Litoral Sul e Sousa, os investigadores agora estão com a informação de endereços em Miami, nos Estados Unidos, na Espanha e em Portugal.

As revelações são estarrecedoras e impactam até os mais experientes profissionais na área de investigação de crimes de corrupção, fraudes e desvios de recursos públicos.

Como a investigação Calvário chegou aos endereços de luxo na América do Norte e na Europa?  Vizinhos contaram.

Marcelo José

DELAÇÃO DA ORCRIM GIRASSOL: Livânia Farias repassou R$ 8 milhões em propina para o chefe da quadrilha, revela fonte

De acordo com a minha fonte especializada em Operação Calvário – que até agora não errou uma – a ex-secretária de Administração dos governos do PSB, Livânia Farias, afirmou na delação do fim do mundo ter repassado R$ 8 milhões em espécie para o chefe da ORCRIM girassol.

O dinheiro foi desviado da Saúde através da organização social Cruz Vermelha e os repasses eram mensais.

A fonte não revelou o nome do girassol em questão, mas adiantou o apelido: Cara Amassada.

Segundo a informação, Cara Amassada teria comprado imóveis de luxo com a propina da Cruz Vermelha, inclusive no exterior, mais precisamente em Portugal.

Também fiquei curioso para saber quem é Cara Amassada…

“Próxima Girassoca será de dentro do presídio”, revela fonte

A tradicional “Girassoca” é um evento de campanha do PSB que obriga milhares de cargos comissionados e contratados a saírem às ruas numa noite de quarta-feira para fazer campanha para o candidato do partido.

Acontece que a próxima edição da “Girassoca” deve acontecer de dentro de um presídio, como revelou uma fonte do judiciário ao blog.

Não sei se a delação de Livânia Farias tem o poder de arrastar tanta gente assim, mas garanto que ela leva uma dúzia de girassóis para o Calvário…

 

OPERAÇÃO CALVÁRIO: Delação de ex-sócio de advogado de Ricardo Coutinho deixa coletivo girassol em alerta

Cada vez mais fortes os rumores de que a Livânia Farias, presa desde o mês passado no âmbito da Operação Calvário, teria iniciado o processo de delação premiada com o Gaeco (Ministério Público). Na tarde da segunda (22), uma informação reforçou essa impressão, com a sinalização de que o advogado Solon Benevides resolveu deixar a defesa da ex-secretária.

Já no início da tarde, durante uma audiência no Fórum Criminal, o advogado Sheyner Asfóra chegou a admitir, em particular, que, se Livânia decidisse fechar delação, ele também deixaria a sua defesa, informa publicação do Blog do Hélder Moura. Até onde o Blog pode apurar, não apenas Livânia, mas outros personagens envolvidos no escândalo da Cruz Vermelha gaúcha também negociaram delação com o Gaeco.

Os detalhes da delação ainda são mantidos em mistério pelo Gaeco. Mas, até onde o Blog pode apurar, a delação de outros envolvidos no escândalo, a partir do Rio de Janeiro, como o empresário Daniel Gomes da Silva, sua secretária Michele Louzada Cardozo e o advogado Saulo Pereira Fernandes, que chegou a ser sócio de Francisco das Chagas Ferreira, advogado de Ricardo Coutinho, teria acelerado a decisão dos demais citados no esquema criminoso.

Propina – Saulo foi um dos alvos da 3ª fase da Operação Calvário, com mandados de busca e apreensão em sua casa, em Niterói (RJ). Mas, o detalhe, segundo o ex-assessor Leandro Nunes Azevedo é que ele foi um dos primeiros operadores da propina da Cruz Vermelha gaúcha. E que chegou a utilizar o escritório de Francisco das Chagas Ferreira para a transação de dinheiro. Chagas nega.

Thiago Morais

OPERAÇÃO CALVÁRIO: Deputado confirma que Livânia Farias já delatou a ORCRIM girassol

Em contato com o Polítika, o deputado estadual Wallber Virgolino confirmou que a ex-secretária de Administração do estado e braço direito de Ricardo Coutinho, Livânia Farias, já delatou a ORCRIM girassol.

“Tomei conhecimento que Livânia Farias fez delação e falou tudo o que tinha de falar. Com certeza, Ministério Público e o Judiciário vão tomar as providências para prender quem realmente tiver que ser preso”, disse.

O parlamentar afirmou que obteve a confirmação da delação com advogados ligados ao processo.

Um fonte de Sousa, cidade de Livânia, informou ao blog que a expectativa dos familiares era de que a ex-secretária fosse solta antes da Semana Santa. O que torna ainda mais verossímil a informação de Wallber Virgulino, uma vez que a situação jurídica de Livânia é extremamente complicada e, sua liberdade, no momento, está condicionada a uma delação.